quarta-feira, 17 de abril de 2013

Capitulo 38

(Observação da autora no dia 18/09/2018 - Corrigi possíveis erros ortográficos deste projeto chamado "A Escola do Terror III". Já é possível relê-lo de forma mais adequada. Não alterei nada no enredo, porque é apenas a versão blogue. A versão em livro encontra-se na página "Livros" ).


O Gonçalo olhou para a Diana.
 Tu falaste com a Mafalda?
A Diana olhou estranha para ele.
 Não. A Mafalda não está morta?
“Não pode ser ela.” – Pensou ele.
 Claro. – Disse.
A Patrícia interrompeu.
 Sou eu quem estás à procura, Gonçalo.
A Diana e o Gonçalo olharam para ela.
 Eu vou andando. – Disse a Diana para o Gonçalo.
O Gonçalo olhou para a Patrícia. Ele não ouviu a Diana a sair daquele lugar.
 És tu?
A Patrícia aproximou-se dele.
 A minha irmã odiava-me, mas agora ama-me.
Ela sorriu.
 Tens um sorriso igual à Mafalda.
 Ela não me transformou, Gonçalo, eu simplesmente sou a gémea dela.
 A pessoa mais parecida com ela só podias ser tu, mas tu não gostavas do Luís?
 Talvez eu não gostasse tanto assim dele.
Eles sorriram um para o outro. Tudo está a voltar ao lugar.

***

A Sofia tinha algo muito importante para dizer ao José.
 José, tenho que te contar uma coisa.
 Diz.
 Eu estou grávida.
 Espera tu estás o quê?
 Eu estou grávida!
 É menina ou menino?
 Menina.
O José lembra-se de algo.
 O que se passa? – Perguntou ela.
 Tens um nome para ela?
 Não.
 Então... há duas pessoas que queriam que essa rapariga se chamasse Angelina.
 O Bernardo e a Diana?
O José afirmou com a cabeça.
 Eles vão adorar.
O José e a Sofia sorriram.


Fim do Capítulo 38.

5 comentários:

Obrigada pelo comentário, a sua opinião é importante para o escritor.