sábado, 26 de janeiro de 2013

Capitulo 15 - Ana Martins a salvo

(Observação da autora no dia 18/09/2018 - Corrigi possíveis erros ortográficos deste projeto chamado "Encontro com o 666". Já é possível relê-lo de forma mais adequada. Não alterei nada no enredo, porque é apenas a versão blogue. A versão em livro encontra-se na página "Livros" com o título "Encontro com o Passado" ).


Henrique

 Eu não vos disse? O Diogo ficou com alguma das prostitutas. – Disse eu.
O meu colega olhava para mim com um olhar reprovador. Eu apenas ria.
Encaminhámo-nos para dentro do quarto da Ana Martins. Com coragem, entrámos com as nossas armas em punho. A Ana, que estava a comandar, olhou repentinamente para trás com um ar de nojo. Olhámos os três para dentro do quarto. A Ana Carretas estava a vestir-se às pressas. Que imagem...
Saímos dali a correr, antes que ela desse por nós.
Voltámos todos para a sala frustrados.
 Não acredito que o assassino escapou. – Dizia a Ana.
 E não há rasto da minha irmã, será que foi ele? – Dizia a Diana, sentando-se no sofá.
Nessa altura, as luzes "vão-se".
 Ele ainda está cá. – Disse o meu colega, pegando de novo na arma que estava no bolso de trás das calças.
A Diana levantou-se do sofá e seguiu a Ana que foi andando para o pequeno corredor que levava aos quartos.
Ouvimos batucos no lado de dentro de um quarto. A Ana respirou fundo e virou-se para nós:
 Vou contar até três, assim que chegar aos três eu abro a porta. Estejam atentos!
O meu colega dirigiu-se ao outro lado da porta, enquanto eu e a Diana ficávamos à espreita. A Ana contou até três e abriu a porta. Vimos a Ana Martins amarrada a uma cadeira. A Diana foi ter com a irmã, pedindo explicações. A Ana olhava para mim e para o meu colega.
 Isto é obra do assassino! – Disse ela.
Eu apenas afirmava com a cabeça. Eu respirei fundo. A Ana Martins estava salva.


Fim do Capítulo 15.

20 comentários:

  1. Adorei.
    Posta logo.

    Beijos,
    Natasha Alyosha.

    ResponderEliminar
  2. Adorei!
    Coitada da Ana.Foi obra do 666.

    ResponderEliminar
  3. Adorei.
    O Diogo é demais!E o ponto de vista do Henrique foi engraçado.A Ana foi salva e foi culpa do assassino de certeza.

    ResponderEliminar
  4. Está fixe!!
    respirei de alivio quando li o nome do capitulo.nao havia nenhuma morte ja.

    ResponderEliminar
  5. Adorei amiga!
    Que bom que não aconteceu nada de mal à Ana.
    Posta logo.

    Beijos,
    Juh :)

    ResponderEliminar
  6. A Ana Martins a ser descoberta assim acho estranho.Diana,o que estás a fazer?Já na história A escola do terror foi a mesma coisa.Não era nada mas depois aconteceu tudo.
    Continua!Estou curioso.

    ResponderEliminar
  7. Ahahaha, caríssima colega! A Carretas a vestir-se depois de ter servido o Diogo, simplesmente hilariamente! E parece que a Ana Martins esteve quase a ser uma das vítimas do Diabo... esperemos para ver ;)

    ResponderEliminar
  8. Selinho par você: http://onlyainkheart.blogspot.com.br/2013/01/selinho-o.html

    ResponderEliminar

Obrigada pelo comentário, a sua opinião é importante para o escritor.