segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Primeiro Capítulo de "Encontro com o Passado"

Olá, Pessoal!
Desejo-vos uma boa leitura deste primeiro capítulo!

Capa do segundo livro

Capítulo 1

Excerto/trecho do primeiro capítulo

O Gonçalo chegou a casa depois de mais um longo dia de trabalho. Deu um beijo à mulher e perguntou como ela estava.
– Estou bem. – A expressão no rosto dela dizia o contrário e o marido entendeu – Sim, Gonçalo, não estou bem. Senta-te. – A mulher já estava sentada no sofá quando ele chegou a casa. Ele sentou-se. – Tive colocação numa escola para este novo ano lectivo.
– E isso não é bom?
– Não, Gonçalo. Eu conheço a escola. Nós conhecemos a escola.
– Estás a deixar-me nervoso, Patrícia. Qual é a escola?
– A nossa escola do 9º ano.
Ele ficou uns segundos calado. Foi a Patrícia a continuar a conversa.
– Aquela escola. Aquela escola que tantas memórias me dá. Foi lá que a minha irmã morreu.
– Tu vais aceitar?
– Claro. Não vou ficar no desemprego.
– Mas aquela escola continua a ser problemática. Ainda ocorrem assassinatos.
– Eu sei, mas o meu trabalho é mais forte do que o meu medo. E o medo eu já tinha no meu 9º ano.
– Só espero que tenhas cuidado.
– A escola precisa de uma professora de português e é isso que eu sou. Não posso ter medo.
– Eu sei, mas quero que tenhas cuidado.
– Eu terei. – Prometeu.
Patrícia é professora vinte e um anos depois. Nunca foi professora efectiva e, por isso, já trabalhou em várias escolas. Casou-se com Gonçalo, o seu namorado no final do seu 9º ano, no 2º ano da sua faculdade. Só teve direito à sua lua de mel depois dos estudos. Gonçalo conseguiu estudar hotelaria e turismo e abriu vários restaurantes de Norte a Sul do país. O trabalho incerto de Patrícia leva-o a viajar para outras cidades. É difícil para ele, mas entende o trabalho da mulher. Para Patrícia, a morte da irmã gémea Mafalda ainda magoa. As memórias ainda a atormentam e voltar à escola onde tudo aconteceu é como se fosse reviver tudo novamente. Mas a professora necessita do trabalho e vai aguentar... o mais que puder.

Espero que tenham gostado!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pelo comentário, a sua opinião é importante para o escritor.