segunda-feira, 7 de outubro de 2019

Relação Autor - Leitor

Olá, Pessoal!

Há uns dias vi uma coisa que me incomodou. Vi uma escritora no Wattpad a responder de forma cruel a um leitor. Não vou referir a pessoa, mas deixou-me chocada. A autora respondeu que a história era dela, ela é que sabia o que fazer e se o leitor "não gosta é só não ler mais".

Esta é uma resposta completamente arrogante. Se temos alguém que lê o que escrevemos, mesmo com alguma crítica que faça, devemos ser sempre simpáticos. Se a história fosse apenas realmente nossa, nunca postaríamos numa plataforma e a partir do momento em que o fazemos sabemos que a história passa a ser partilhada por e para outras pessoas.

Os autores arrogantes irritam-me. Mas, normalmente, são esses autores quem mais têm leitores, o que me deixa surpreendida.
Não vou deixar de ser simpática para com os meus leitores, só para ter mais, mas aborrece-me o ar cruel que eles têm para com quem lê as coisas que eles escrevem.

Deixem as vossas opiniões, comentem. Gostaria de saber o que pensam sobre este tema.

segunda-feira, 30 de setembro de 2019

Segredos Depressivos de Escritor (Especial Setembro Amarelo)

Olá, Pessoal!
Estamos no Setembro Amarelo, uma campanha criada no Brasil de prevenção ao suicídio, começada em 2015. Em Portugal a campanha Setembro Amarelo começou em 2017.
Acho bom esta campanha chegar e ser abraçada por outros países. Todos nós devemos ajudar o próximo.
Por conta disso, escrevi um pequeno texto (não sei se chamaria de conto, mas penso que conto não será a palavra mais adequada) sobre o escritor e o seu momento depressivo.
O título é "Segredos Depressivos de Escritor". Todos os escritores têm segredos. Todos os escritores têm temas que não gostam de contar por palavras, não gostam de escrevê-las. Eu não gosto de escrever muita coisa de experiência própria. Gosto mais de observar e contar as histórias dos outros, do que a minha própria história. Quando se tenta escrever sobre experiência própria parece que as palavras não surgem "direitas", a caligrafia está pouco legível, faltam palavras, algumas frases parecem não fazer sentido. Um professor de português que fosse pontuar daria menos de cinco valores, porque, sejamos sinceros, a escola ensina-nos o saber, mas muitas vezes não nos ensina o sentir.
Parece que somos "assombrados" pelas nossas memórias e pelas palavras que usamos. Escrever revela muito de uma pessoa, coloca-a a nu, refém do preconceito, refém do bullying.
Já me senti "assombrada", mas não pelos meus próprios segredos. Talvez porque em quase nenhum deles eu deixei que outras pessoas lessem. E se leram foi porque eu nunca falei que foi de experiência própria.
Este texto (e até mesmo a capa que usei) representam coisas muito pessoais para mim. Alguns escritores vão entender o que escrevi porque passaram por isso, outros entenderão porque viram isso acontecer com outras pessoas, outros leitores saberão a dificuldade porque estão desse lado a ver o resultado final demasiadas vezes, já outros podem não saber os sentimentos que este texto tem. Mas eu sei o que escrevi. Passei por isso, vi isso acontecer e sei que não havia nenhuma história (ou estória, se preferirem) que eu pudesse escrever com isto, sem que parecesse confusa e escura que pudesse ser aceite por alguma editora. Na verdade, quando falamos de nós mesmos, as palavras são sempre pouco entendidas pelos outros, mas sempre inspiradas por momentos complicados das nossas vidas.
Este texto reflete diferentes fases da minha vida enquanto alguém que escreve. O encantamento, o deslumbramento, a curiosidade, a morte da minha "inocência", a ambição, a luta, a rendição e o crescimento. Muito provavelmente por esta ordem.
Quando eu escrevi isto, eu chorei e deu-me vontade de gritar (mas contive-me, porque sempre o fiz). Sabia que tinha escrito algo meu, um texto real para mim.
Então... Se quiserem ler realmente o texto (depois de terem lido esta introdução), apenas saibam que agora vocês estão a ler uma coisa real para mim, uma coisa que eu passei.... um dos meus segredos.


domingo, 29 de setembro de 2019

Brevemente... Conto sobre o Setembro Amarelo

Olá, Pessoal!
Deixo-vos o último excerto/trecho de um conto sobre o Setembro Amarelo, a ser divulgado amanhã, 30 de Setembro.



Aguardem o conto amanhã.

sexta-feira, 27 de setembro de 2019

Brevemente... Conto sobre o Setembro Amarelo

Olá, Pessoal!
Deixo-vos alguns excertos/trechos do texto que divulgarei ainda este mês sobre o Setembro Amarelo.






Deixarei ainda mais um excerto/trecho no Domingo, antes de divulgar o conto na Segunda, dia 30 de Setembro.

Aguardem!