domingo, 30 de dezembro de 2012

Capitulo 11 - A vida na noite

(Observação da autora no dia 18/09/2018 - Corrigi possíveis erros ortográficos deste projeto chamado "Encontro com o 666". Já é possível relê-lo de forma mais adequada. Não alterei nada no enredo, porque é apenas a versão blogue. A versão em livro encontra-se na página "Livros" com o título "Encontro com o Passado" ).


Ana Carretas

Não acredito que fui apanhada pelo meu colega de turma. O João. Estou ao lado dele a conversar. Não acredito!
Ele atendeu uma pessoa e desligou de seguida.
 Cuidado, não vá a outra pessoa a pensar que está com uma acompanhante de luxo.
Ele sorriu.
 Não me faz diferença.
Eu comecei a rir.
 Como é que quer o trabalho? Completo?
Ele olhou para mim sério. Eu pensei que ele estivesse incomodado.
 Oh, não fiques incomodado. Estamos só os dois. Vá, seu safado, como é que queres o trabalho?
Eu fui ter com ele e tentei agarrar-lhe a blusa, mas ele não me deixou.
 Eu não vim aqui para isso Ana. – Apenas falou.

João

Bem, que ela trabalha como uma autêntica acompanhante de luxo isso ninguém pode dizer o contrário. A questão é se ela pede por dinheiro também ou faz grátis.
 Vim te fazer umas perguntas.
Ela olhou para mim preocupada.
 Eu não fiz nada de mal. Eu não estou a fazer nada de mal.
 Eu sei que não. – Disse eu, sem pensar. Eu penso que ela não fez nada de mal. Acompanhante de luxo é uma profissão natural. Natural.
 Tu sabes do que falam sobre o tal assassino? – Respirei fundo, antes de lhe perguntar isto.
Ela ficou a pensar. Percebi que ela não esperava por esta pergunta.
 Eu, sinceramente, não faço ideia de quem possa ser. Se calhar até fiquei com ele sem saber.
Já tinha pensado nessa hipótese.
 Pois. Acredito que sim.
Estava prestes a fazer-lhe mais uma pergunta, quando aparece a colega da Ana Carretas.

Ana Catarina

Fiquei assustada quando vejo o João a falar com a Carretas. Ele saiu e deixou-me apenas com a minha colega.
 O que é que ele estava aqui a fazer?
 Ele descobriu-me... e a ti também.
Eu abanei a cabeça. Não acredito que ele encontrou-nos.
 Ele perguntou-me sobre o assassino que está na nossa escola. Estranho, não achas? – Perguntou-me.
Eu apenas afirmei com a cabeça.


Fim do Capítulo 11.

20 comentários:

  1. Este capítulo foi a confirmação de que imaginar a Carretas e Ana Catarina como acompanhantes de luxo é... hilariante! Continua ;)

    ResponderEliminar
  2. tá fixe!
    as prostitutas só dão vontade de rir.

    ResponderEliminar
  3. Adorei.
    posta logo.

    Beijos,
    Natasha Alyosha.

    ResponderEliminar
  4. Adorei!
    Adoro quando as prostitutas aparecem.

    ResponderEliminar
  5. ja ganhei uma aposta.ele estava com a prostituta afinal.

    ResponderEliminar
  6. o joao estava com a prostituta da ana carretas?ele desceu na minha consideraçao.ele era o meu personagem favorito.

    ResponderEliminar
  7. Adorei amiga!
    Feliz 2013!
    Posta logo.

    Beijos,
    Juh :)

    ResponderEliminar
  8. Respostas
    1. E parece que fizeste de propósito.Eu perdi uma aposta.Mas ganhei também porque não aconteceu nada entre eles.

      Eliminar
  9. adorámos.
    feliz 2013 diana.

    ResponderEliminar
  10. Muito bom!Um personagem muito calmo a ter que ir falar com uma acompanhante de luxo e o amigo a pensar que é tudo diferente.
    Continua!Gostei.

    ResponderEliminar

Obrigada pelo comentário, a sua opinião é importante para o escritor.