sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Capítulo 11

Olá Pessoal!
Espero que a vossa semana tenha corrido bem. Obrigada pelos comentários.
Aqui têm o capítulo 11.

Filipa: Obrigada pelo comentário e por seguires.

Elisa Rodrigues: Parece sobrenatural? Que estranho, não escrevi para que se entendesse isso, mas de qualquer forma espero que estejas a gostar. Não gosto do novo acordo ortográfico mas como agora tem que se escrever com ele...enfim...é o país que temos!

Amanda Gomes: Claro Amanda, tudo bem. Estou a ler ainda alguns capítulos que ainda não tinha lido mas em breve comento. Obrigada pelo comentário.

Capítulo 11

A Vânia não acreditava no que estava a acontecer! Quer dizer, ela estava no refeitório a falar com o Nélson. O seu ex e namorado da inimiga dela. Que, aparentemente, a Melissa estava a ignorar.
- Agora a sério Vânia. -Nélson observou-a com os seus olhos castanhos. Era engraçado que, até aquele dia, nunca se tinha apercebido de como ele era atraente. Não era o Duarte mas ia-se arranjando bastante bem, com bom físico e também popular.
- Qual é o problema? -perguntou ele -sei porque não gosto do Duarte. Ele roubou a minha namorada mas e tu?
- É pessoal. E nós já acabámos a nossa relação. Foste tu que começaste o namoro com a Melissa. -respondeu-lhe.
Por um lado, ela estava agradecida por o Nélson a ter salvo. Mesmo que ele não o saiba. O Duarte tê-la-ia batido, talvez. A não ser que conseguisse brincar com ela primeiro. Coisa que, conhecendo o pai que ele tem, ainda iria presa.
- Tu conheces este rapaz nem há um dia, Vânia.
- Ele é perfeito!
A conversa dos dois tinha piorado. Nesta altura, eles já estavam a discutir no corredor. Ele tinha de engolir com força para não deixar que o vómito subisse pela garganta.
- Ninguém é perfeito.
O Fábio e a Estela que estavam a conversar ouviram a discussão. Quando o irmão respondeu aquilo, o Fábio viu-se cortada a oportunidade de dizer o mesmo.
- O Duarte -começou a Vânia a delirar, com os olhos a brilhar -é tão lindo e inteligente e maduro e amoroso.
Agora é que aconteceu. O Fábio tinha ouvido mais do que era capaz de aguentar.
- Vânia -gritou -cala-me essa boca. O Nélson tem razão. Nem sequer conheces o tipo. Porque, se o conhecesses, nunca dirias que é amoroso.
- Mas é -insiste a Vânia, zangada -tu nem sequer o conheces.
Dois segundos mais tarde viu-se a Fabiana a agarrar a Vânia pelos ombros e a sacudi-la com força. Ela era alta e magrinha mas podia com a amiga. Ela queria meter-lhe alguma inteligência na cabeça, nem que fosse à força.
- Ele contou-te não foi? Pensas que eu gosto dele. Mas ele não presta.
- Eh lá -o Raul estava a tentar despregar as mãos da Fabiana dos ombros da Vânia -ei, vá lá. Vamos acalmarmo-nos.
A Vânia libertou-se com um puxão. Estava com uma expressão de triunfo.
- Sim -grita ela, com uma voz triunfante -ele contou-me e avisou-me sobre pessoas como tu, Fabiana. Pessoas que não compreendem, não sabem como ele é. Ele pode ser um idiota...
- Oh meu Deus! -a Fabiana estava em pulgas para lhe dar um estalo. A única razão para não o fazer foi o Raul ter-lhe prendido o braço, quase como se tivesse lido os seus pensamentos -Vânia, tu sabias? E mesmo assim estás com ele?
- Claro que sim. Ao contrário de ti, Fabiana, tenho uma mentalidade aberta. Não tenho preconceitos em relação a pessoas como ele, como tu tens.
- Mentalidade aberta? Preconceitos? Pessoas como ele?
Se não fosse o Raul estar a controlá-la e a murmurar: “Ei, vai com calma”, atirava-se a ela e tentava enfiar-lhe um pouco de senso comum naquela cabeça oca. Ainda diziam que as louras são as burras. A Fabiana era loura e era mais esperta que a Vânia, morena.
- Por acaso ele disse-te qual era a vida dele? Ele goza com todas. Tu és a única que não percebe.
- Sim, eu sei, mas ele mudou.
- Oh, Vânia! -nem acreditava no que estava a ouvir. Bem, quer dizer, acreditava, tendo em consideração que se tratava da Vânia. Ainda assim, pensava que nem mesmo ela seria tão ingénua ao ponto de cair numa destas -isso é o que todos eles dizem. Há séculos que contam essa história às mulheres. “Tu és a única”. É só treta.
- Esperem aí -a mão do Raul deixou de agarrar o braço da Fabiana. Infelizmente, agora que ela estava livre para o fazer, já não tinha vontade de bater na Vânia. Tinha nojo -o que se passa aqui? Isso é verdade?
- Sim, o Duarte é verdadeiramente assim. E nem queiras saber o que descobri mais juntamente com a Estela acerca dele. -disse a Fabiana.
O Raul olhou para a Fabiana sem acreditar, enquanto, ao seu lado, o Fábio assobiava.
- Eu sabia que aquele tipo tinha qualquer coisa que não me agradava.
- Parem com isso! -grita a Vânia -todos vocês! Ouçam o que estão a dizer. Fazem ideia da idiotice com que soam? Sim, o Duarte goza com todas, excepto comigo, mas isso não vos dá o direito de gozar connosco. Eu não matei ninguém, só estou com ele.
- Oh, meu Deus. -suspirou a Fabiana -isso é só mais uma história das dele, Vânia. Não percebes? Todos eles dizem isso. E ele não gosta de ti.
- Eu gosto de ti -declarou o Nélson, com a voz a tremer na palavra eu -e tu trocaste-me por um idiota?
- Vocês não compreendem. Nós os dois amamo-nos e quando for o nosso primeiro encontro vou levar um vestido lindo e...
- Acho que vou vomitar. -avisou o Nélson sussurrando no ouvido do irmão, Fábio.
- Não vais, não -cortou a Fabiana -vais levar a Vânia para o quarto dela. Quando ela adormecer eu irei para a cama também. O resto, tudo para os dormitórios antes que a directora nos veja.
Todos foram embora. O Nélson pegou na Vânia pelo braço e começou a levá-la embora. O Fábio ficou na mesma. Não se mexeu. Nem a Estela.
- Precisas de alguma coisa de mim, Fábio?
A Estela olhou para o Fábio.
- Eu vou já para a cama. -disse a Estela mas o Fábio pegou-lhe pelo braço.
- Fica aqui. Preciso de falar com vocês as duas. Podem começar pelo princípio. Quero saber tudo. O que descobriram? Porque se o que me estão a contar é verdade, se não fosse eu a esta hora a Estela estava com o Duarte e a trair a Vânia. Por isso, comecem a falar.

Aqui está. Pronto.
Espero que tenham gostado.
Volto na próxima sexta.

Bjs :)

28 comentários:

  1. tá lindo.
    posta logo.

    Beijos,
    Natasha Alyosha.

    ResponderEliminar
  2. O que será que ela sabe sobre ele?
    Estou curiosa.
    Posta logo.

    Beijos.

    ResponderEliminar
  3. isto são as hormonas eheh.

    ResponderEliminar
  4. Gostei muito.Não gostei da atitude da Vânia.Antes gostava da personagem.

    ResponderEliminar
  5. Será que a Vânia ainda vai morrer?Será que o Duarte é um assassino?

    ResponderEliminar
  6. O Duarte é muito estranho.
    Não sei se ele é um assassino só sei que ele é estranho.

    ResponderEliminar
  7. Penso como o Rui.tenho questões iguais às dele.

    ResponderEliminar
  8. Gostei da narração,muito boa.
    Continua,estás a progredir!

    ResponderEliminar
  9. ele é estranho isso é certo mas será que é o culpado por aquilo que se passa no colégio?não sei.

    ResponderEliminar
  10. Acredito que ele possa ser um assassino mas ele chegou depois à escola. Tudo já acontecia com a Vânia e com a Melissa mais tarde é que ele apareceu na escola com o amigo. Não pode ser ele o culpado,gente.
    Posta logo,Diana.

    Beijos,
    Juh :)

    ResponderEliminar
  11. Já ia alguma coisa que dissesse quem era o Duarte.uma pista.

    ResponderEliminar
  12. adorámos!
    continua,por favor!
    quem é o duarte p****?nós queremos saber.

    ResponderEliminar
  13. Acho que a Juliana tem toda a razão.Eles não podem ser porque vieram mais tarde para a escola.

    ResponderEliminar
  14. nao entendi.esta história é um romance ou um mistério?
    quero ler mais!se isto continuar com este mistériozinho/romancezinho eu vou adorar.
    Diana a esmerar-se nos romances.

    ResponderEliminar
  15. Demorei mas cheguei.
    Desculpa o atraso.
    Gostei muito do capítulo.
    Quem será o Duarte?Será um assassino?
    Que confusão!Quero saber logo esse segredo.

    Beijos e posta logo.

    ResponderEliminar
  16. Hoje é um dia muito especial
    comemora se o dia do professor.
    È com carinho que deixei no meu blog
    uma homenagem a todos os professores
    também um mimo com muito carinho.
    Eu não poderia deixar em branco
    essa data tão importante.
    Meu carinho a você sendo professor
    ou não.
    Com muito amor te deixo meu abraço
    e carinho.
    E a oferta do mimo é para todos
    quer seja educador ou não,
    pois todos nós temos uma sagrada missão
    de educar nossos filhos.
    Quanto ao professor o dever de alfabetizar,
    Beijos e carinhos , Evanir.

    ResponderEliminar
  17. Gostei da sua história. Vou acompanhá-la. Seguindo.
    Beijinhos.
    Like Skyscraper
    Siga-me nas redes sociais para saber tudo o que rola no LS.

    ResponderEliminar
  18. Gostei muito da sua história, fiquei muito curiosa com o que vai acontecer, é bem suspense mesmo, você é uma ótima escritora, muito criativa. Vou acompanhar seu blog.
    Beijos

    http://gotinhasesperanca.blogspot.com

    ResponderEliminar
  19. Olá!!!, Deus te abençoe boa tarde, amiga amei o texto super criativo estou curiosa pelo fim amei, S-U-C-E-S-S-O.
    Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br
    Canal de youtube: http://www.youtube.com/NekitaReis

    ResponderEliminar
  20. Retribuindo :)
    http://livrosumapaixao.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  21. Esse blog me chamou bastante atenção. Esse capítulo é 10. Vou tentar acompanhar os outros.

    Primeiro texto do Blog Diário do amor. Venha fazer parte você também! :)
    diariodoamor15.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  22. Put'z, estou quantos capítulos atrasada?

    Cara, é muito estranho o fato de uma pessoa falar a mesma língua que você e morar em outro país. E a escrita também é muito diferente, sei lá tem hora que eu me confundo e não entendo nada. Mas, eu também um pouquinho lerda, então isso ajuda.


    Tô curiosa, amo ler fanfics assim.
    Desculpa por não está comentando. Eu leio os capítulo, mas nem sempre dá para comentar.
    Beijos e continua logo

    ResponderEliminar

Obrigada pelo comentário, a sua opinião é importante para o escritor.