sábado, 13 de julho de 2013

Capitulo 55 - Bruna e César?

(Observação da autora no dia 18/09/2018 - Corrigi possíveis erros ortográficos deste projeto chamado "Encontro com o 666". Já é possível relê-lo de forma mais adequada. Não alterei nada no enredo, porque é apenas a versão blogue. A versão em livro encontra-se na página "Livros" com o título "Encontro com o Passado" ).


Andreia

À tarde fui à procura do César. Todos já sabiam que ele era traficante. Encontrei-o perto da escola.
– Olá. – Saudei.
– Olá. – Ele estava visivelmente abatido.
– Estás bem? – Perguntei.
– Achas que estou bem depois do que aconteceu?
– Gostavas da Ana e da Bruna?
O César ficou calado por segundos como se se estivesse a preparar para revelar algo.
– Eu namoro com a Bruna.
Fiquei surpreendida. O César era o único que eu nunca iria pensar. Está explicada a reação dele. Ele gosta dela.
– Nunca pensei que fosses tu.
O César riu um pouco.
– Ninguém pensaria que um traficante de droga namorasse com a Bruna.
– Eu não quis dizer isso. – Disse eu, alarmada.
O César sorriu.
– Eu sei, Andreia, eu sei. Apenas falei por falar. A Bruna é tão certinha, não se mete em confusões... em droga. Eu não consumo, mas… – Ele mudou de assunto – O que queres de mim?
– Queria que me desses a droga mais forte que tivesses aí.
O César ficou espantado a olhar para mim e com razão.
– Para que queres?
– Eu pago o que for. – Disse.
– Não é por isso, eu não quero saber do dinheiro, mas da tua saúde. Tu nunca consumiste droga.
– Será hoje a primeira vez.
O César aproximou-se de mim.
– Não tomes essas porcarias, Andreia.
– Eu preciso de esquecer. – Disse.
O César riu-se.
– E achas que é com droga que esqueces? Eu estou aqui rodeado dela e não consumo. E também estou a sofrer como tu.
Eu tinha de admitir, o César tinha razão. Ele nunca consumiu droga mesmo que a tivesse. Agradeci, despedi-me dele e voltei para casa.

João

A Ana Rodrigues no hospital e a recebermos mais pistas sobre o 666. A Andreia conta sobre o 666 à Diana apenas em troco de proteção. As peças estão a juntar-se. Fui a casa do Hugo como combinei com os meus colegas. Ele recebeu-me em casa. Sentei-me no sofá dele e tentei puxar conversa. Ele lamentou pela Ana. Olhei para as molduras e quadros que estavam na sala. Uma criança de raça negra. Ele é branco. O que fazia uma criança de raça negra nos quadros e molduras? Perguntei-lhe.
– Ele é meu meio-irmão. – Respondeu ele.
Fiquei surpreendido.
– Tens um irmão?
– Sim, meio-irmão.
Ele respirou fundo e contou-me a história da vida dele e do meio-irmão.
– Mas sabes quem é ele?
Ele afirmou com a cabeça.
– Ele é da nossa turma. – Fez uma pequena pausa – Peço que não contes nada a ninguém.
– Claro não contarei. Mas… só pode ser o Ailton. Mas como é que vocês são irmãos?
– O meu pai é negro.
– O Ailton sabe?
– Não. A reação do Ailton seria pior que a minha se ele soubesse. Ele é um rapaz impulsivo.
O Hugo e o Ailton irmãos.
Quem diria?


Fim do Capítulo 55.

20 comentários:

  1. tá lindo.
    Posta logo.

    Beijos,
    Natasha Alyosha

    ResponderEliminar
  2. A Andreia à procura de droga??Wow.

    ResponderEliminar
  3. adorámos.
    a andreia queria droga????

    ResponderEliminar
  4. gostei.
    a andreia com droga?já sabia!
    a relaçao do césar com a bruna também já sonhava.

    ResponderEliminar
  5. Adorei!
    Fiquei desprevenida com a Andreia a pedir droga.

    ResponderEliminar
  6. gostei muito.

    Cristiane

    ResponderEliminar
  7. fiquei curiosa.
    a andreia a pedir droga e o ailton ser irmao do hugo.
    adorei o capitulo.

    ResponderEliminar
  8. :o a Andreia a pedir droga?
    Adorei!
    Posta logo.

    ResponderEliminar
  9. Adorei!
    A Andreia a drogar-se?Fiquei chocada!

    Posta logo.

    Beijos,
    Juh :)

    ResponderEliminar
  10. Capítulo cheio de acontecimentos surpreendentes. Andreia querer drogas, Ailton irmão de Hugo. Wow
    Adorei.
    Posta logo!!!!

    ResponderEliminar
  11. Adorei o capitulo!
    Que surpresa!
    A Andreia a tomar droga!
    Posta logo.

    Beijos.

    ResponderEliminar

Obrigada pelo comentário, a sua opinião é importante para o escritor.