segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Capítulo 7

Olá Pessoal!
Obrigada pelos comentários.

Sílvia: Não poderei responder a essa tua pergunta, de momento.
Elisa Rodrigues: Obrigada pela opinião. Irei ter isso em conta nas minhas próximas estórias.

Espero que gostem deste capítulo. A estória tem drama adolescente, concordo, mas o drama que eu estou a falar é diferente.

Capítulo 7

Nessa noite, a Carla pôs-se diante do espelho de corpo inteiro que estava no seu quarto. Naquele dia não conseguia tocar nem cantar, não tinha cabeça para treinar para o concurso de música adolescente. Ela ficou apenas a olhar com um ar triste para o seu próprio reflexo. Depois de quase uma hora de experiências, tinha de encarar a dura e bruta realidade. Não havia maneira de ir bonita sem parecer reles. O vestido azul bonito parecia muito simples e ninguém iria perceber que ela queria ser cantora no futuro.
- Isto é ridículo, tenho coisas mais importantes com que me preocupar do que com um ridículo festival! – Disse ela.
Mas depois lembrou-se que seria a mais mal vestida da festa. E voltou a pensar no traje a levar.

***

Dias mais tarde, a tensão estava alta na sala onde decorria a aula de preparação para os exames. A Raquel tentou mostrar-se confiante quando começou a entregar os testes de anos anteriores para treino que os alunos já tinham feito à alguns dias atrás.
- Lembrem-se que este foi apenas o vosso primeiro teste de treino. Vamos fazer muitos mais até ao último dia. – Disse ela.
- Isso é uma maneira de dizeres que os resultados estão péssimos? – Perguntou o João, pousando em seguida a cabeça na mesa, triste.
- Não, nada disso! – Apressou-se a Raquel a dizer – Alguns resultados até foram altos.
- Que resultados? Qual foi o resultado mais alto? – Perguntou rapidamente a Patrícia.
- Isso não tem importância! – Exclamou a Raquel, sendo justa.
- Isso quer dizer que alguns foram péssimos! Estou tramado! Vou chumbar de certeza! Nunca me dei bem com exames. Fico tão nervoso que as palavras não saem, sinto-me mal e não consigo respirar e...
- Luísa, vê lá se calas o teu namorado! Só há lugar para uma “Drama Queen” na nossa família! – Atirou a Patrícia para a irmã.
- Eu dou-te a rainha do drama! – Exclamou a Luísa e, virando-se para o namorado – Por favor, acalma-te João!
Todos tiveram de fazer um esforço para não se rirem.
- E qual foi o resultado mais baixo? – Perguntou a Patrícia, virando-se de novo para a Raquel.
- Acho que isso também não tem importância. – Respondeu a Raquel, sendo justa novamente.
- Discordo. Essa informação é valiosa para o nosso sucesso. E podias também ver a média que esse exame teve e fazer comparação com os nossos resultados.
A Raquel ficou apenas a olhar para ela, boquiaberta. Como é que ela era capaz de dizer uma coisa daquelas?!
- Não tenho tempo para isso. – Limitou-se a dizer – O mais importante é cada um estudar e tirar o seu melhor.
- Discordo novamente. O mais importante é conseguir ter a nota mais alta.
Todos ficaram calados ao ouvir aquela resposta da Patrícia. Até que o Luís decidiu quebrar o silêncio.
- Patrícia, o que eu entendo é que tu tens os teus valores muito abaixo da média. – Murmurou ele.
A Raquel olhou para o Luís, repreendendo-o do que acabou de falar e continuou a entregar os exames. Assim que a Patrícia recebeu o teste, sorriu.
- Está melhor que aqueles que fiz. Mas ainda não é suficiente. – Disse ela, voltando o seu olhar de novo para o seu caderno.
O João espreitou para o exame da Patrícia.
- 18,5? Deves ser uma génio! – Ele parecia escandalizado.
- É provável, sim. De certeza. – Concordou ela, não dando atenção a ele. Continuou a olhar para o seu caderno, mas por momentos lembrou-se de algo e levantou o olhar para a Raquel – E se formasses um grupo mais avançado? Com alunos mais... - Pensou bem na palavra – inteligentes?
- Aqui somos todos por igual, Patrícia. Estamos aqui a ajudarmo-nos uns aos outros. Se achas que já és boa na matéria podias me ajudar a dar um bracinho de ajuda aos que estão com mais dificuldades. – Explicou a Raquel. Embora a voz dela suasse calma, por dentro estava a fumegar de raiva.
- Acho que vou ter que passar mais tempo a estudar sozinha. – Respondeu a Patrícia, revirando os olhos ao ouvir o que a Raquel lhe disse.
- Nem todos os génios tinham grandes notas na escola. – Atirou a Raquel, entregando o exame ao João.
- Eu sabia! Durante o exame estava muito nervoso. É sempre a mesma coisa!
- Estar nervoso não serve para nada! – Disse-lhe a Patrícia – Acontece que há pessoas inteligentes e outras não.
A Raquel ficou parada perto da mesa do professor a olhar para a Patrícia. A irmã gémea da Luísa irritava-a severamente. Ainda há pouco tempo ajudava o João a estudar a segunda guerra mundial, após terem treinado mais um pouco para Shakespeare. Bem se viu o quanto ele se esforçava por estudar e perceber a matéria. História não era o seu forte. Até lhe agradeceu por ter tido um 12,6 no último teste. Não ia deixar uma idiota como a Patrícia destruir tudo o que ele conseguiu concretizar. Nem ele nem os restantes colegas, principalmente a Marta.
- Acho ridículo o que acabaste de dizer. Existem pessoas que estudam mais, mesmo que já saibam a matéria, e acabam por aprender muito mais. – Disse ela.
- É como no teatro. Podemos já saber o nosso papel, mas se treinarmos de novo e pesquisarmos mais sobre a personagem em questão, aprende-se muito mais. – Concordou a Luísa.
A Patrícia olhou séria para a irmã.
- Continuem a acreditar nisso! Eu, felizmente, sou inteligente e trabalho muito.
A Luísa olhou para o seu relógio de pulso.
- Bem... não tenho paciência para isto! Vou ensaiar o Shakespeare. – Disse ela levantando-se da cadeira e colocando a mochila no ombro.
- Vais-te embora?! – Perguntou o Luís.
- Claro, - Disse ela virando-se para ele – Não tenho paciência para ouvir estas coisas. O teatro em primeiro lugar! – E, virando-se para a Raquel – Desculpa.
- Ok. – Foi o que apenas a Raquel respondeu.
Se fosse uma boa explicadora, convenceria a Luísa a ficar, mas como não o é...

Nesse momento, o director Diogo e padrasto da Marta aparece na porta.
- Como está a correr? – Perguntou ele – Estão bem encaminhados?
- Eu ia-me encaminhar para fora da porta. Tenho que ensaiar. – Disse a Luísa.
- Espere menina Luísa! Vai embora da aula de preparação para os exames?
- Sim. Vou-me embora de vez.
- Só fazes é bem! – Murmurou a Patrícia.
A Raquel apressou-se a explicar fazendo de conta que não ouviu o que a irmã gémea da Luísa disse.
- A Luísa tem um problema com os horários.
- Vou ter que sair. – Disse a Luísa.
O director viu a folha do exame da Luísa e pediu-lhe para ver. Ela deu ao director, contrariada.
- 8,5? Não achas que é baixo?
- Isso não contribui em nada para o meu futuro. – Respondeu ela.
- Contribui e demais! – Exclamou a irmã gémea dela.
A Luísa olhou para trás, para a irmã. De seguida, afastou-se do director e saiu da sala.
- Raquel, posso falar contigo lá fora por um instante? – E virando-se para os restantes alunos – Continuem a estudar, voltamos já!
A Raquel começou a respirar fundo. Não era bom sinal quando o director a mandava falar a sós com ele.
- Não podes deixar a Luísa sair das aulas de preparação para os exames. Viste a nota que ela teve neste primeiro exame escrito?
- Eu sei, mas as aulas não são obrigatórias.
- Tenho confiança que tu vais conseguir convencê-la a regressar. Ela mostra ser uma grande aluna, mas está sempre a pensar no teatro e no seu futuro e isso faz ela baixar a nota. Confio em ti para fazeres esse trabalho!
- Obrigada, director. – Foi o mínimo que a Raquel pôde dizer.

Termina aqui o capítulo 7.
Espero que tenham gostado.

Já atualizei as próximas postagens para os próximos três capítulos desta estória. O mês de Outubro será um tanto complicado.

O Capítulo 8 vem na Quinta-Feira, 01 de Outubro.
O Capítulo 9 vem na Quinta-Feira, 08 de Outubro.
O Capítulo 10 vem na Segunda-Feira, 12 de Outubro.

Após o dia 12 de Outubro, o post pode demorar.

Beijos.

24 comentários:

  1. gostei muito. continua :)

    ResponderEliminar
  2. adorámos! coitada da Raquel.

    ResponderEliminar
  3. Continua! Quero ver o que vai ser da Raquel.

    ResponderEliminar
  4. Gostei do capítulo! Continua!

    ResponderEliminar
  5. estou a gostar dessa história mesmo não vendo o drama que estás a querer mostrar.

    ResponderEliminar
  6. Adorei o capítulo! Parabéns e continua!

    ResponderEliminar
  7. ainda não descobri o drama mas quero ainda vir a descobrir.

    ResponderEliminar
  8. Ainda não entendi o drama :/
    Posta logo. Beijos.

    ResponderEliminar
  9. Eu ainda desconheço o drama mas estou aqui para descobrir.

    ResponderEliminar
  10. Espero surpreender-me pela positiva!
    A tua nova história está a sair muito bem :D eheheh!
    Aguardo o próximo capítulo ansiosamente!

    ResponderEliminar
  11. Se eu me surpreender pelo drama que seja de forma positiva!
    Posta logo.

    Beijos :)

    ResponderEliminar
  12. Entendo.
    Gostei do capítulo!
    Convencer a Luísa vai ser uma tarefa impossível!
    Posta logo.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  13. A Raquel parece a personagem que mais sofre nessa história.
    Ela não vai morrer, ou vai?
    Posta logo.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  14. Tadinha da Raquel, parece a pessoa que mais sofre. A Patrícia é completamente detestável.
    Convencer a Luísa vai ser bem complicado. A personagem é bem estressada.
    Posta logo.

    Beijos,
    Juh :)

    ResponderEliminar
  15. Deixa-me adivinhar, a Raquel é o bode expiatório nessa escola. Sempre que acontece alguma coisa é sempre a Raquel que tem que resolver. Coitada da moça. E essa patrícia... Jesus! que criaturinha que temos aqui! Já começo a perceber melhor as personagens mas continuo sem me conseguir identificar. Talvez mais para a frente. E não, continuo sem ver onde anda o drama.

    ResponderEliminar

Obrigada pelo comentário, a sua opinião é importante para o escritor.