domingo, 29 de abril de 2018

O Pecado Foi Mais Forte

Olá, Pessoal!
Deixo-vos aqui o meu sétimo texto para o Desafio dos Sete Pecados Capitais: a Gula.

AVISO: Esta é a última parte de sete pequenos textos.

O Pecado Foi Mais Forte

Um novo dia chegou. Laura acordou no quarto de hóspedes da casa da amiga. Eram dez da manhã. Depois da noite de ontem, pensava que só iria acordar ao meio dia.
Depois de se levantar e vestir-se, Laura desceu as escadas e surgiu na sala de estar. Vitória parecia esperar por ela, sentada num grande sofá a ler uma revista.
– Estavas à minha espera?
Vitória olhou para a amiga, tirando os olhos da revista.
– Sim. Bom dia. Vamos tomar o pequeno almoço.
Vitória levantou-se do sofá e abriu caminho até à sala de jantar. Laura foi atrás dela. Quando olhou para a mesa, a jovem pecadora não podia acreditar. Estava muita comida espelhada sobre a mesma. E comida, como ela diria, rica.
– Isto é o nosso pequeno almoço?
Vitória apenas afirmou com a cabeça.
– Tu comes sempre isto tudo?
Vitória riu-se enquanto indicava a Laura o seu lugar na mesa.
– Não, nunca comi, mas o pequeno almoço é sempre este.
Laura e Vitória sentaram-se nas cadeiras e começaram a comer. Vitória sempre indicava à amiga o que fazer para comer de forma, como ela diria, rica.
– A tua empregada não está cá?
– Não, está de folga hoje. Estamos só aqui as duas. Os meus pais também ligaram a dizer que só voltam amanhã.
Laura afirmou com a cabeça, a sorrir.
As duas comiam enquanto falavam de coisas insignificantes. Quando passaram à sobremesa, que Laura nem sabia que exista sobremesa ao pequeno almoço, Vitória tornou-se séria.
– Fiz o teu bolo favorito. Sabes que eu não gosto. Podes comê-lo tu.
Laura sorri, enquanto pega numa faca e começa a cortar o bolo.
– És a melhor amiga de todas, sabes?! Há quem diga que eu sou só tua amiga porque és rica, mas é mentira. Na verdade és a única que me atura.
Laura começa a pegar na fatia, já cortada.
– Tu não fazes ideia da quantidade de vezes que fui espezinhada nas escolas por onde passei. O facto de ter sido vítima de bullying tornou-me nesta pessoa vingativa, invejosa...
Vitória muda a expressão facial, ficando nervosa. Laura estava a revelar os seus bons sentimentos pela amiga.
– Peço desculpa, se tenho sido má pessoa para ti, mas é só o que consigo ser agora.
Laura levou a fatia à boca. Vitória levantou-se da sua cadeira, repentinamente.
– Não comas isso! – Grita Vitória esticando uma mão para a amiga.
Foi em vão, o pecado foi mais forte. Laura já tinha o pedaço de bolo na boca e mastigava-o. Vitória estava transtornada.
– Porquê? Porque comeste? Porque não me ouviste?
Laura parecia não ter ouvido o que Vitória falou. Segundos depois de ter engolido, começou a tossir como se fosse sufocar. Vitória ficou apenas a olhar para Laura, impotente. A jovem pecadora ainda conseguiu falar, antes de sucumbir.
– O que fizeste?
Vitória começou a chorar.
– Desculpa, tu... eu não...
Laura escorregou da cadeira, caindo morta no chão. Vitória baixou a cabeça, completamente arrependida do que tinha feito.
O pecado foi mais forte. O maior pecado pode matar. E Laura era o melhor exemplo disso.

E aqui estão os sete pecados capitais.
Imaginavam este final?
Espero que tenham gostado!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pelo comentário, a sua opinião é importante para o escritor.