segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

Balanço de 2018

Olá, Pessoal!
Chegou o momento de fazer um balanço sobre este ano de 2018, até porque é o último post do ano.

Em Janeiro, escrevi este post Novos projetos: Explicando o que vem para 2018 e, parecendo que não, valeu para alguma coisa.

Alguns textos ficaram por escrever, mas outros terminei.
"Obsessão", por exemplo, foi escrito e terminado (pode ainda vir a ser alterado, mas está totalmente escrito).
Escrevi géneros diferentes (também cumpri).
Apenas a parceria com a Letícia Alvares "Por Trás da Cena" não foi terminada. Mas, pessoalmente, tenho que deixá-la muito bem escrita, sem "pontas soltas". Tenho algumas ideias para ela, resta saber se se vão concretizar.

Foi um ano bom, não um dos melhores, mas foi um ano "simpático". Acho que este foi o ano em que escrevi mais. Não projetos, mas pequenos textos. Talvez no próximo ano eu os divulgue, ou os altere para ficarem melhores, ou ainda os torne mais longos.

Sobre Dupla Fatal... muito provavelmente ainda irei postá-la na totalidade... no próximo ano. Aguardem!

Concluindo, 2018 foi um ano satisfatório, com projetos terminados, alguns contos e pequenos textos.
Espero que 2019 seja, pelo menos, igual a este.

OBS: O blogue continuará atualizado. Enquanto as ideias continuarem a surgir.

domingo, 30 de dezembro de 2018

Retrospectiva 2018

Olá, Pessoal!
Chegou o momento de postar a Retrospectiva 2018.

Janeiro

- Resultado do passatempo "5º Aniversário do "Eu e Bam": (Resultado do Passatempo).
- Novos projetos/metas para 2018 (Novos Projetos: Explicando o que vem para 2018) (Não fiz tudo o que queria fazer no ano, mas farei um post a falar sobre isso)
- Divulgação de "Encontro com o Passado" no blogue Beleza Feminina (Uma leitura com a Chiado Editora).

Fevereiro

- Detalhes sobre o projeto "Obsessão" (Obsessão - Detalhes).
- Alterações na página "Projetos" (Alterações em página).

Março

- Estive a participar em novos desafios (Informações).

Abril

- Nova resenha/opinião do livro "Encontro com o Passado" no blogue Gothic Clare (Nova resenha/opinião).
- Participei no Desafio: Se7e Pecados Capitais (Se7e Pecados Capitais).

Maio

- O blogue completou nove anos de existência (17/05/2009).

Junho

- Estive na Feira do Livro de Lisboa no dia 13 (Feira do Livro).
- Criei o Desafio "World Cup Literário" (Desafio World Cup Literário).

Julho

- Conclusão do Desafio "World Cup Literário" (World Cup Literário - Conclusão).
- Nova resenha/opinião do livro "Encontro com o Passado" no blogue "Duas Livreiras" (Nova resenha/opinião).
- O livro "Encontro com o Passado" divulgado no jornal "O Bairro" (Divulgação).

Agosto

- O projeto "Obsessão" foi terminado (Novos projetos - Atualização).
- "Preconceito Penal" - Novo projeto a ser pensado/escrito (Detalhes).
- "Perda de Memória" - Novo projeto a ser pensado/escrito (Detalhes).
- Cinco anos do projeto "Encontro com o 666" (Post).
- O projeto "Obsessão" foi terminado - Detalhes (Post).

Setembro

- Fim do pseudónimo/alcunha (Post).
- Ideias que não foram para a versão final de "Encontro com o Passado" (Post).
- Debate : A personagem Carolina (Debate).
- Troca de título: "Preconceito Penal" para "Preconceito Judicial" (Post).

Outubro

- "Preconceito Judicial" e "Perda de Memória" terminadas (Post).
- Desafio de Setembro (Post).
- Conto "A Separação" (Conto).
- Conto "O Disfarçado" (Conto).
- Três anos do lançamento do livro "A Escola do Terror" (Post).
- Conto "O Macabro Parque de Diversões" (Conto).
- Conto "Descoberta Macabra" (Conto).

Novembro

- Um ano do lançamento do livro "Encontro com o Passado" (Post).
- História de uma Adolescente - Parte I - Alteração (História de uma Adolescente . Parte I).
- Novos projetos anunciados (Novos projetos).

Dezembro

- Uma Vida de Sombra - Alteração (Uma Vida de Sombra).
- Participo no Desafio de Férias (Desafio de Férias).
- Conto" Um Feliz Triste Natal" (Um Feliz Triste Natal).
- Conto "Disfarce Natalício" (O Disfarce Natalício).
- Desafio de Dezembro (Post)


E foi isto!
Aconteceram coisas boas neste ano de 2018. Este ano foi passado a maior parte do tempo a escrever. Tenho muita coisa que nem sequer foi escrita aqui, mas que será revelada em 2019.

Aguardem!

sábado, 29 de dezembro de 2018

Lista dos desafios feitos durante 2018

Olá, Pessoal!
Revelo agora a lista completa com todos os desafios feitos durante este ano de 2018.
Desafios criados pela página de Facebook Ficwriter Facts.

Desafios:

Março/Abril: Desafio Se7e Pecados Capitais: Se7e Pecados Capitais.

SetembroDrabbles (escrever textos entre as 100 e as 200 palavras)

OutubroDescoberta Macabra (Um conto de apenas um capítulo sobre o Halloween).

DezembroO Disfarce Natalício (Um conto de apenas um capítulo sobre o Natal).
                  Desafio de Dezembro (Escolher um personagem de qualquer história e seguir com ele por toda a jornada seguindo as propostas das imagens).

Bem, estes foram todos os Desafios que participei este ano.
Assim ficam atualizados e têm apenas um post onde rever tudo.

Beijos.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2018

Desafio de Férias - Andamento das leituras

Olá, Pessoal!
Chegou o momento de vos dizer como andam as leituras deste Desafio de Férias.



Livros que escolhi:
1- Marc Levy - E se Fosse Verdade... ✓
2- Carolyn Keene - O Caso do Disco-Jóquei Desaparecido ✓
3- Marion Zimmer Bradley - A Casa da Floresta ✓
4- Camila Läckberg - Ave de Mau Agouro ☓
5- Jeff Abbott - Colisão ☓

Podia ser pior, mas pelo menos três livros estão lidos!

No início de Janeiro voltarei novamente para vos dizer como está o Desafio.

segunda-feira, 24 de dezembro de 2018

Feliz Natal!

Olá, Pessoal!

Desejo a todas as pessoas que lêem, comentam e seguem o blogue um Bom Natal!

Imagem retirada do Google

Beijos.

sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

O Disfarce Natalício

Olá, Pessoal!
Deixo um conto que fiz para o Desafio de Dezembro do grupo da página Ficwriter Facts.

Informações:
- Título: O Disfarce Natalício

Sinopse: Graça nunca gostou do Natal. Não gostava do velhinho de barbas brancas. Não gostava da festa, das ruas decoradas, do espírito natalício. Cresceu sem necessitar de fazer árvore de Natal. Porém, o sobrinho nasceu, cresceu, tornou-se uma criança e a história do Pai Natal começou a surgir. A mulher tinha agora duas opções: Obrigar o sobrinho a não gostar do Natal ou conviver com o que não gostava.
Género: Drama.
Número de palavras: 1.006. (OBS: O número mínimo de palavras para este desafio era de 1000).

Capa de "O Disfarce Natalício"

Fazia frio naquela tarde. Era quase Natal. Luzes acesas na sala a fazer calor. Um aquecedor à entrada, porém não aceso.
– “Não te disse para falares com ele?”
– “Temos que parecer despreocupados. Se fizermos alguma coisa suspeita, eles vão atrás de nós. Somos mortos.”
– “Mortos? Impossível”.
A mulher de cabelos pretos compridos estava a olhar para a televisão, sentada no sofá. Passava um filme com legendas no canal. Conseguia ouvir o sobrinho rir de outra divisão da casa. Graça sorriu, enquanto tentava continuar com atenção ao filme.
– Isto não. – Disse a irmã dela.
A mãe e o filho viam as bolinhas de Natal para decorar a árvore. Tinham comprado no dia anterior.
– Esta bola ficava bem na árvore. – Disse a mãe, a irmã de Graça, ao rapaz.
– Achas que sim? – Perguntou o menino.
Graça perdeu totalmente a atenção no filme. Agora, ouvia atentamente a conversa entre mãe e filho na cozinha. Massageou as pernas. Estava a sentir frio.
– Claro que sim, Alex. Ficava muito bonita. É vermelha com pintas verdes, estás a ver?
– Sim.
– Vai lá colocar na árvore.
O rapaz surgiu na sala. Graça viu o sobrinho.
– Tia, gostas da bola? – O menino aproximou-se da tia.
– Sim, querido. – Respondeu ela, a olhar para a bola.
– Não sei se ficava mesmo bem na árvore. – Disse ele, com um olhar triste.
– Por que não?
– Porque assim a bola fica suja.
Graça sorriu.
– Não tem mal, querido. Essas bolinhas são para pendurar nas árvores de Natal para elas ficarem todas bonitas.
– E vai sujar.
– Vai, Alex, mas é a função delas. Elas têm que ser penduradas nas árvores. E vai ficar bonita lá, não achas?
O rapaz afirmou com a cabeça e pareceu sorrir.
– Está bem.
Graça viu o sobrinho de seis anos colocar uma bola de decoração na árvore de Natal.
– Tia, gostas?
Graça sorriu.
– Sim, querido.
O rapaz afastou-se da árvore e sentou-se ao lado de Graça no sofá da sala.
– Será que vamos ter muitas prendas este ano, tia?
– Não sei, querido.
– Eu queria aquele jogo, mas não sei se fui bem comportado.
– Claro que foste!
Fez-se uns segundos de silêncio, antes do rapaz voltar a falar.
– E temos de limpar a chaminé, tia.
– Para quê, querido?
– Para o pai Natal não se sujar.
Graça fez um ar assustado.
– Como é que sabes isso?
– Falaram na escola.
– O pai Natal não existe, Alex.
– Mas os meus amigos dizem que sim.
– Mas é mentira.
O menino ficou triste. Saiu da sala e deixou a tia sentada no sofá, perdida em pensamentos.

Fazia frio na noite do dia vinte e cinco de Dezembro de 1994. Graça tinha quatorze anos. Era uma adolescente rebelde que nunca gostou do velhinho de barbas brancas que lhe chegava todos os anos a casa. Graça nunca gostou do Natal. Viu o filme “Grinch”, naquele ano, e depressa se identificou com o personagem principal. Não conseguia acreditar que com aquela idade os seus pais ainda não lhe tinham desfeito o sonho dos jovens receberem presentes de um velhinho gordo. O pai Natal não existia. O pai Natal não existe. Já nem na escola, entre os seus colegas de turma, falavam desse engano. Graça sempre foi contra o Natal.
Nessa noite, a mãe deixou-a ficar acordada até tarde. Não deveria ter ficado. Hoje, Graça arrepende-se. Eram vinte e três horas. Ela sabia que uma hora depois chegaria o pai Natal. Foi à cozinha e resolveu esconder uma faca entre o pijama e o robe, enquanto enganava os pais dizendo que ia comer uma fatia de bolo de chocolate. Ao regressar à sala, a mãe obrigou-a a deitar a irmã de nove anos na cama dela. Enquanto fez isso, o pai saiu de casa. Graça regressou à sala e viu um filme de animação no sofá com a mãe. Após acabar o filme, olhou para o relógio. 00:00. Tocaram à campainha. A mãe foi atender. O pai Natal tinha chegado. Graça continuou sentada no sofá. Estava chateada. O velhinho entrou na sala com o seu som irritante e sentou-se no sofá ao lado dela, colocando o seu saco no meio das pernas.
– O que vai ser este ano? – Perguntou ele.
Graça encolheu os ombros.
– Portaste-te bem, não foi?
Graça continuou calada. O pai Natal decidiu, então, voltar a falar.
– Senta-te aqui. – Apontou para o seu colo.
Graça sentou-se, de mau grado. A mãe dela olhou, séria.
– Foste boa aluna?
– Acho que sim. Dá-me sempre prendas.
– E merece, sim.
– Mas eu não sou boa aluna.
– És sim.
– O que quer de mim? Vem sempre aqui em casa e nunca pede nada em troca.
– Querida, é o pai Natal. – Disse-lhe a mãe.
– Não, não é! – Gritou a Graça, tirando a faca e espetando-a no peito do disfarçado pai Natal.
A mãe dela gritou. Graça continuou a esfaquear o pai Natal.
– Graça, não! É o teu pai!
A jovem puxou a barba falsa do homem. Era o pai dela. Levantou-se do colo dele e largou a faca no chão. A irmã chegou à sala e começou a chorar. Graça também ficou apavorada. Tinha acabado de esfaquear o pai dela. Pior do que isso, tinha acabado de o matar. E ela não fazia ideia.

Depois dessa situação, passou vários anos numa casa de correção e o Natal, para ela, se já não era bom, nunca mais foi o mesmo.
– Graça. – A irmã chamou-a – Estavas a dormir acordada?
A irmã tinha entrado na sala e sentado no sofá ao lado dela.
– Desculpa, estava a pensar.
– Sobre o pai Natal?
Graça ficou séria.
– Sim.
A irmã respirou fundo.
– Imagino.
– Desculpa. Faz-me confusão o Alexandre gostar do pai Natal.
A irmã demorou a responder ao comentário de Graça.
– Eu percebo.
– Acho que nunca superei o que aconteceu.
– Pois. – Respondeu a irmã. Era a única coisa que conseguia dizer.
Graça tossiu. Estava a começar a sentir-se incomodada. A irmã decidiu voltar a falar.
– Prefiro que ele goste e que depois ganhe um desgosto do que odeie.
Graça afirmou com a cabeça.
– Tens razão.
A irmã sorriu.
– Feliz Natal!
– Feliz Natal!

terça-feira, 18 de dezembro de 2018

Tag: Natal Literário

Olá, Pessoal!
Deixo-vos a Tag: Natal Literário do canal Cabine Literária.


1- Cite um livro natalício!
R: Agatha Christie - O Natal de Poirot.

2- Cite um filme natalício que você acha que daria um ótimo livro!
R: Sozinho em Casa daria um bom livro-jogo, na minha opinião.

3- Cite um livro que é muito importante para você, ao ponto de colocá-lo no lugar da estrela na árvore do Natal.
R: Um Conto de Natal de Charles Dickens.

4- Coloque personagens literários para os seguintes cargos Natalícios:

- Pai Natal: receptivo, amoroso, que tem um coração gigante. Um personagem muito significativo.
R: Hans Hubbermann, de A Rapariga que Roubava Livros.

- Renas: Personagem que sempre ajuda o principal.
R: Rudy, de A Rapariga que Roubava Livros.

- Duendes: Muito trabalhador e perfeccionista.
R: Poirot, dos livros de Agatha Christie.

- Boneco de Neve: Um personagem familiar, muito apegado às pessoas a sua volta. Que simbolize união.
R: Quentin, de Cidades de Papel.

- Árvore: Um personagem chamativo e belo. Que todos param para olhar.
R: Luna Lovegood, de Harry Potter.

5- Cite um personagem nada Natalício.
R: Ebenezer Scrooge, de Um Conto de Natal de Charles Dickens.


E aqui está a tag!
Espero que tenham gostado!

domingo, 16 de dezembro de 2018

Tag: Dia de aniversário em livros

Olá, Pessoal!
Como sabem, ontem foi o meu aniversário, muito obrigada novamente aos leitores que me mandaram parabéns.
Deixo-vos aqui uma tag chamada "Dia de Aniversário em livros".



1- Contar na estante o dia do aniversário menos o mês.
R: Dia 15. Mês 12. 15 - 12 = 3. Calhou o livro "A Lua de Joana" de Maria Teresa Maia Gonzalez.

2- Se eu pudesse passar o dia do aniversário com algum personagem criado por mim, qual seria?
R: Do primeiro livro ("A Escola do Terror") seria talvez o Gonçalo. Do segundo livro ("Encontro com o Passado") seria talvez a Ana Rodrigues.

3- Livro na estante que esteja na posição da sua idade.
R: O livro que está nessa posição é: "Para Sempre, Talvez" de Cecelia Ahern.

4- Um livro que se passe num mundo onde eu gostaria de ter nascido.
R: Talvez a trilogia Divergente (embora eu não tenha os livros).

5- De presente eu ganho o direito de trocar de lugar com algum personagem durante o dia do meu aniversário, quem seria?
R: Miles Kendrick, de "Medo", livro de Jeff Abbott.

E aqui fica a Tag!

Agradecimentos

Olá, Pessoal!
Queria agradecer-vos por me terem dado os parabéns ontem, dia 15.
Gostei muito de responder a cada um de vocês na página ou no meu próprio Facebook.
Obrigada por se terem lembrado de mim!

Beijos!

sexta-feira, 14 de dezembro de 2018

Desafio de Férias - Andamento das leituras

Olá, Pessoal!
Venho mostrar-vos como andam as leituras do Desafio de Férias.




Livros que escolhi:
1- Marc Levy - E se Fosse Verdade... ✓
2- Carolyn Keene - O Caso do Disco-Jóquei Desaparecido  ☓
3- Marion Zimmer Bradley - A Casa da Floresta ☓
4- Camila Läckberg - Ave de Mau Agouro ☓
5- Jeff Abbott - Colisão ☓

Esta é a situação em que me encontro desde que comecei no dia 8, ou seja seis dias.
Li apenas um livro e vou começar hoje com a leitura do segundo.

Darei mais informações em breve!

segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

Um Feliz Triste Natal

Olá, Pessoal!
Durante os dias de Setembro e Outubro estive a alterar alguns post antigos do blogue. Alguns erros ortográficos, coisas que me passaram na altura, foram alterados. No entanto, o enredo eu não modifiquei.

Deixo-vos, então, aqui os links do antigo conto "Um Feliz Triste Natal" escrito em 2016, para que todos voltem a ler.

Capa de Um Feliz Triste Natal

Um Feliz Triste Natal (2016)
Sinopse: O Natal devia ser um dia de felicidade e solidariedade, mas para a protagonista é um dia como os outros: depressivo e pessimista. Pior, o mau ano reflete-se no Natal, com a altura dos presentes e das árvores enfeitadas. Uma folha de diário apenas com palavras cruéis e tristes.
Tipo: Conto

Conto: (Apenas para o blogue)

OBS: Possibilidade de alterações para ser lançado em livro.



Boa leitura! (novamente, para alguns)

sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

Uma Vida de Sombra

Olá, Pessoal!
Durante os dias de Setembro e Outubro estive a alterar alguns post antigos do blogue. Alguns erros ortográficos, coisas que me passaram na altura, foram alterados. No entanto, o enredo eu não modifiquei.

Deixo-vos, então, aqui os links do antigo projeto "Uma Vida de Sombra" escrito em 2008, para que todos voltem a ler.

Capa de Uma Vida de Sombra

Uma Vida De Sombra (Escrita em 2008)
Sinopse: Todos temos passados vividos na sombra, principalmente Susana. Tem dezasseis anos e aos quatorze de vida matou o próprio namorado. Foi abandonada pela mãe Vitória e o pai Luís suicidou-se. Hoje vive com a tia Elisa, irmã do seu pai, que ajudou-a nesse momento difícil. Mas o passado volta sempre à tona, não importa o que façamos.
Género: Drama.

Capítulos: (Apenas para o blogue)



Personagens (escritos e postados já a meio dos capítulos)

Boa leitura! (novamente, para alguns).

domingo, 2 de dezembro de 2018

Fim da Internet? Artigos 11 e 13

Olá, Pessoal!
Eu confesso que demorei a fazer um post sobre isto, mas tendo em conta que sou uma autora e tenho um blogue da Blogger, ou seja do Google, se o Google for diretamente prejudicado, eu também serei direta ou indiretamente.



O Parlamento Europeu aprovou dois Artigos: 11º e 13º. E, basicamente, esses Artigos irão num futuro próximo mudar a Internet.

Inicialmente, o povo não quis acreditar na notícia e pensou que era uma brincadeira. "O YouTube pode acabar na Europa", "O Google News vai desaparecer", "O Google Imagens vai acabar". Pareciam notícias impossíveis. Mas aconteceu!

Dando aqui uma pequena definição do que dizem os Artigos 11 e 13:

Artigo 11º- "Obriga as empresas a pagarem uma taxa por cada ligação às notícias oriundas de publicações reconhecidas", ou seja o Google News terá que pagar por cada link que coloca no site.

Artigo 13º- "Visa melhorar a regulação dos direitos de autor dentro da União Europeia".

Há muita gente que viola os direitos de autor (direitos autorais no Brasil), isso é certo. No mundo literário (que é o que eu entendo mais) existem milhões, no mundo das fanfics também existem milhares, mas, basicamente, o Artigo 13 proíbe qualquer uso de imagem, post, texto, roupa (acrescente mais objetos) que possua direitos de autor.

Por exemplo, nos blogs literários a gente repassa as chamadas "tags". O que vai acontecer com o Artigo 13º é que quem criou a "tag" vai poder processar o escritor, o blogger/blogueiro. Ou melhor, nem é a pessoa que criou o post que será processada, é o Google (porque o Blogger é do Google).

Indo para um exemplo que pode acontecer nas redes sociais, quem postar uma foto no Instagram ou no Facebook, tem que ter cuidado com o tem vestido, ou o que está a comer, porque se tiver alguma marca, a empresa pode processar a rede social.

Ainda não sei se isso também acontece com livros. Imagina tirar uma foto de um livro e colocar no Instagram? O escritor pode processar o leitor?! Quero dizer, vai processar a rede social onde foi postada a foto.

Estes dois Artigos parecem-me assustadores! Chegou a uma coisa completamente surreal! A televisão e as gravadoras, ou seja as maiores empresas, começaram a pressionar tudo isto para que estes dois Artigos se tornassem reais.

Se é o Fim da Internet? Se calhar não, mas da liberdade de expressão talvez seja.

Isto não é apenas sobre os direitos de autor (direitos autorais no Brasil), e eu até defendo os direitos de autor, no fim de contas sou uma autora. Mas isto é chegar ao ridículo! É chegar ao inacreditável!
E, aliás, nem vou falar que existem já leis que defendem os direitos de autor. O Creative Commons, por exemplo, já te protege, no blog, contra violações desses direitos. E acontece que esse site também está contra estes Artigos.
Têm também o Content ID, um outro exemplo, mas isso é para vídeos do Youtube.

Nem vou falar da parte dos Youtubers, mas eu pesquisei por essa Internet fora e descobri que o YouTube mandou um email a todos os Youtubers onde, literalmente, pediu a ajuda deles.

O caso é realmente sério! E não ataca só os Youtubers, como também ataca bloggers de Beleza, de Culinária, Literários e até autores iniciantes, ou não, que possuem blogs, porque até já li por aí que sites como o Nyah FanfictionSpirit e o Wattpad sofrerão alterações! OBS: E acabei de saber que o site Wix também.

Isto vai prejudicar toda a gente que consome conteúdo da Internet! Seja da União Europeia, ou da América, ou de outro qualquer país, ou continente. Ou seja, está a matar a arte na Internet.

Soluções:

Foi criado um abaixo-assinado contra este Artigo 13. Até hoje conta com pouco mais de 3 milhões de assinaturas.

Abaixo-assinado = https://www.change.org/

Temos que salvar a Internet (já a Hashtag diz: Save The Internet).

Bloggers e Youtubers unidos!

sábado, 1 de dezembro de 2018

Desafio de Férias

Olá, Pessoal!
Sugeriram-me que eu fizesse o Desafio de Férias. Depois de muito pensar, decidi participar.
Vou então revelar as regras.


Regras:
- Escolher no mínimo cinco (5) livros para ler. A escolha dos livros fica a critério de cada leitor;
- O Desafio começa no dia 08 de Dezembro e termina no dia 20 de Janeiro;
- Citar quais são os livros escolhidos;
- Fazer uma postagem, dando início ao desafio e, quando chegar a data final do mesmo, fazer uma postagem dizendo se conseguiu cumprir ou não a meta imposta;
- Indicar cinco blogs para participarem e avisá-los.


Livros que escolhi:
1- Marc Levy - E se Fosse Verdade...
2- Carolyn Keene - O Caso do Disco-Jóquei Desaparecido
3- Marion Zimmer Bradley - A Casa da Floresta
4- Camila Läckberg - Ave de Mau Agouro
5- Jeff Abbott - Colisão

Só escolho cinco, tendo em conta o tempo que é. Na verdade, só espero conseguir cumprir a lista.

Quanto aos blogs, neste momento, não encontro nenhum blog que queira fazer isto, no entanto quem ver este post e tiver interessado, comente no post que eu adiciono o blog.

quinta-feira, 29 de novembro de 2018

Tag: Honestidade com o que é seu, precisa-se

Olá, Pessoal!
Recebi a "Tag: Honestidade com o que é seu, precisa-se". Temos que responder a dez (10) perguntas sobre o nosso livro e sermos completamente honestos.



Agora vamos ao segundo livro "Encontro com o Passado".



Perguntas:
1- Do que se arrepende de ter escrito?
R: O pequeno incesto (imagino o ar enojado!).

2- Do que mais gostou de ter escrito?
R: A curta comédia.

3- A personagem que menos gosta? Porquê?
R: A Jéssica. Ela, simplesmente, era frágil. Matou por desespero. Seguia maus exemplos.

4- A personagem que mais gosta? Porquê?
R: Tenho três. A Ana Carretas (Fantasia dos Prazeres), a Ana Catarina (Desejos Proibidos) e o agente Hélder. Os três personagens que surgiam sempre que um pequeno humor aparecia.

5- Capítulo favorito?
R: Tenho dois. O capítulo 6, devido ao humor. E o capítulo 29, quando os leitores finalmente perceberam que afinal duas personagens não se odiavam. Aliás, muitos segredos sobre o assassino foram dados ao leitor.

6- Capítulo que menos gostou de escrever?
R: Capítulo 21, o do incesto.

7- O que gostaria de escrever e não escreveu?
R: Gostaria de escrever várias coisas. Exemplo: O Pedro Magalhães seria um personagem semelhante ao personagem Bernardo de "A Escola do Terror". A comédia também estaria mais presente, mas não tenho ainda facilidade nesse género.

8- Mudaria o título do seu livro?
R: Inicialmente, "Encontro com o Passado" seria "O Retorno" ou "Regresso ao Passado".

9- Que personagem é mais parecida consigo?
R: Diana.

10- De 0 a 10, que nota daria ao seu livro?
R: Daria um 9.

PERGUNTA BÓNUS QUE ME FAÇO:

11- Livro Preferido?
R: Encontro com o Passado. Tive possibilidade para acrescentar mais coisas. Poucas coisas ficaram por dizer (menos que em "A Escola do Terror").


Espero que tenham gostado!

segunda-feira, 26 de novembro de 2018

Este Natal ofereça um livro!

Olá, Pessoal!

Este Natal ofereça um livro!
Envie-me mensagem privada na minha Página de Facebook e reserve o seu exemplar.


Feliz Natal!

domingo, 25 de novembro de 2018

Tag: Honestidade com o que é seu, precisa-se

Olá, Pessoal!
Recebi a "Tag: Honestidade com o que é seu, precisa-se". Temos que responder a dez (10) perguntas sobre o nosso livro e sermos completamente honestos.



Avisando que vou começar com o primeiro livro "A Escola do Terror".



Perguntas:
1- Do que se arrepende de ter escrito?
R: O rapto da Alexandra. Foi o maior cliché que escrevi. Já tinha escrito na versão em blogue e não consegui fazer muito diferente na versão livro.

2- Do que mais gostou de ter escrito?
R: As mortes das personagens. Gostei, mas custou. Eram personagens que eu gostava, mas tive que o fazer para a história (estória) avançar.

3- A personagem que menos gosta? Porquê?
R: Tenho duas. A primeira é a Alexandra. Ela foi criada para ser semelhante às primeiras personagens que morrem nos filmes de terror. Frágil e pouco lutadora. Daí ter escrito um grande cliché envolta dela.
A segunda é a Carolina. Faço parte daquele grupo de leitores que acha que ela fez tudo aquilo para próprio beneficio. Nunca revelei em nenhuma parte do livro (nem do blogue) o que ela sentiu, e fiz de propósito. Essa foi a razão pela qual eu não a trouxe para o livro "Encontro com o Passado". Deixei que as outras personagens se lembrassem da atitude dela, naquela altura, e que comentassem. Para mim, ela tinha um interior forte, daí ter feito o que fez, mas teve uma ideia cruel. Mas os leitores estão livres para pensarem o que quiserem, até porque eu não escrevi o que ela sentiu.

4- A personagem que mais gosta? Porquê?
R: Tenho três. O primeiro é o Gonçalo. Ele era o chefe. O politicamente correto.
O segundo é o Bernardo. Digam o que disserem, ele é uma das melhores personagens do livro. Era o típico personagem masculino dos romances. Era infiel, mas acho que isso acabava por não ser nada, tendo em conta o ritmo que ele dava à história (estória).
O terceiro é o Miguel. Ele é persistente e luta pelo que quer.

5- Capítulo favorito?
R: Capítulo 52. Comecei a enveredar pelo terror e esse, para mim, é o melhor capítulo, especialmente o diálogo.

6- Capítulo que menos gostou de escrever?
R: Capítulo 22. Dá para se perceber o porquê. Foi quando comecei o cliché.

7- O que gostaria de escrever e não escreveu?
R: Gostaria de escrever várias coisas. Exemplos: A Patrícia morrer no lugar da Mafalda, a Carolina morrer num acidente de automóvel (estão até escritas, mas não foram para nenhuma das versões).

8- Mudaria o título do seu livro?
R: Inicialmente, "A Escola do Terror" seria "O Segredo dos Assassinos" (a versão livro).

9- Que personagem é mais parecida consigo?
R: Diana.

10- De 0 a 10, que nota daria ao seu livro?
R: Daria um 7.

Espero que tenham gostado!

quinta-feira, 15 de novembro de 2018

Novos projetos

Olá, Pessoal!
Alterei novamente a página "Projetos".

Clique na imagem para a ver em tamanho maior

Ainda não posso dar muitas informações sobre "Segredo de Sangue" e "Uma Vingança", no entanto decidi divulgar já o que terminei.
Avisando que não são contos!

Novas informações em breve!

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

História de uma Adolescente - Parte I

Olá, Pessoal!
Durante os dias de Setembro e Outubro estive a alterar alguns post antigos do blogue. Alguns erros ortográficos, coisas que me passaram na altura, foram alterados. No entanto, o enredo eu não modifiquei.

Deixo-vos, então, aqui os links do antigo projeto "História de uma Adolescente - Parte I" escrito em 2007, para que todos voltem a ler.

Capa de História de uma Adolescente - Parte I

História De Uma Adolescente (Escrito em 2007)
Sinopse: Carla é uma rapariga que deseja ir para uma universidade tendo como sua grande paixão a música, mas esconde ao pai porque ele não quer que a filha cante. A dor de ter perdido a mãe dela, cantora, foi um choque grande para ele. Entrar num relacionamento não fazia parte dos planos de Carla. Embora a sua melhor amiga, Luísa, vivesse empurrando rapazes para cima dela, ela não gostava de nenhum deles. Pelo menos até conhecer um certo rapaz. Era um amor impossível, devido ao facto de ele ser um dos alunos mais conhecidos da escola e ter, principalmente, Marta, a rapariga mais popular, de olhos nele.
Carla terá que lutar contra o seu sonho devido ao pai e contra o seu coração devido a Marta.
Género: Romance.

Post único com todos os capítulos: (Apenas para o blogue)

História de uma Adolescente - Parte I


Boa leitura! (novamente, para alguns).

domingo, 4 de novembro de 2018

Um ano do lançamento do livro Encontro com o Passado

Olá, Pessoal!
Foi há um ano o lançamento do livro "Encontro com o Passado" e não podia deixar de avisar aqui no blogue.


Obrigada a todas as pessoas que compraram o meu livro (que passou também a ser vosso) e a todas as pessoas que me acompanharam e acompanham, mesmo aquelas que não conheço pessoalmente, apenas aqui no blogue.

Para recordarem:
As fotos do lançamento: AQUI.
As palavras de agradecimento: AQUI.
Os discursos da noite: AQUI.
As perguntas e as respostas do dia do lançamento: AQUI.
O Spot Televisivo do livro: AQUI.

Obrigada!

segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Descoberta Macabra (Conto)

Olá, Pessoal!
Deixo um conto que fiz para a página Ficwriter Facts.

Informações:
- Título: Descoberta Macabra

Sinopse: Teresa era uma criança quando perdeu o bisavô. A vizinha dela, uma mulher de sessenta anos com fama de ser bruxa, via o futuro, lia as cartas e falava com os mortos. Teresa não acreditava em rituais, nem em bruxaria, mas queria reencontrar o ente querido. Mal sabia o passado do familiar dela e o problema que seria em voltar a ter o espírito dele na terra.
Género: Mistério, Terror.
Classificação etária: +14.
Número de palavras: 631.


Capa de "Descoberta Macabra"

Tinha chegado a noite do dia 30 de Outubro. O vento batia nas árvores, violentamente. Teresa encaminhou-se para a casa da vizinha. A senhora de sessenta anos tinha a fama de falar com os que partiram. As más línguas falavam que ela era bruxa. A jovem não se importava com isso. Nunca acreditou nessas coisas do além, era certo, mas a vontade que tinha era maior do que isso.
Após saber que a vizinha conseguia conversar com os familiares falecidos, a rapariga de vinte anos decidiu experimentar. Não podia ser uma perda de tempo, pensava ela.
Entrar na casa da vizinha deu-lhe calafrios. Estava tudo cheio de velas, caveiras, bruxas em miniatura, cartas de tarô e mais umas quantas coisas estranhas. Respirou fundo e corou quando percebeu que a vizinha olhava para ela, séria.
– Difícil entrar aqui?
Teresa sorriu, envergonhada.
– Não. – Mentiu.
A mulher riu-se.
– Todos mentem quando entram aqui.
A vizinha pediu que entrasse e se sentasse numa cadeira em frente a uma mesa com uma vela acesa no centro. Teresa obedeceu. A mulher demorou uns segundos a sentar-se em frente a ela. Trazia um baralho de cartas e uns dados.
– Vens fazer uma leitura?
Teresa negou com a cabeça.
– Vim falar com o meu bisavô. Ele morreu há uns anos. Morreu de pneumonia. Eu gostava muito dele.
A mulher olhou Teresa, séria.
– Muito bem. Eras muito pequena quando o teu bisavô morreu. Tens alguma coisa dele?
Teresa afirmou com a cabeça e tirou um apito velho do bolso das calças.
– Coloca junto à vela, no centro da mesa. – Pediu a vizinha.
A jovem assim fez. A bruxa fechou os olhos. Silêncio fez-se sentir. Teresa assustou-se quando a vizinha abriu os olhos.
– Coloca as tuas mãos sobre as minhas com as palmas viradas para cima.
A Teresa obedeceu, novamente.  A vizinha voltou a fechar os olhos. A vela acesa estremeceu. Teresa olhou para a janela da sala. Estava fechada. Nenhuma rajada de vento poderia fazer aquilo. Voltou a olhar para a vizinha. A bruxa abriu os olhos, novamente. Parecia amargurada com alguma coisa.
– Desculpa, querida, não posso!
A vizinha levantou-se da cadeira e pediu que a jovem se levantasse também.
– Vai para casa e não fiques sozinha amanhã.
A Teresa ficou incrédula.
– A vizinha não é nada disso que dizem, pois não?
– Sou, querida, mas não posso estragar-te as memórias. Tem cuidado contigo!
A mulher fechou a porta de casa, mostrando uma certa frieza. Teresa ficou de boca aberta do lado de fora da porta. O que tinha acabado de acontecer?
Teresa voltou para casa. Não conseguiu adormecer. Passou o dia 31 com os amigos. Chegou a casa às 19 horas. As luzes da estrada já estavam acesas. Jovens pediam doce ou travessura. O irmão mais novo de Teresa tinha saído com os amiguinhos. Teresa queria ir, mas as palavras da vizinha ecoavam na mente. Olhou para a casa. Estava tentada. Queria bater à porta. Desistiu e entrou em casa.
– Mãe?
A mãe saiu de casa. A mãe da Teresa não gostava do Halloween. A jovem estava sozinha em casa. Chegou à sala. A vela perto da chaminé estava acesa. A mãe deixou aquilo aceso? Aproximou-se da vela e assoprou-a. Não conseguiu apagar a chama. Olhou para a parede branca. O reflexo da luz da chama fazia sombra. Uma frase estava legível na parede. "Morte aos Judeus" – Flávio. Flávio era o nome do bisavô. Flávio tinha matado vários judeus na Segunda Guerra Mundial. Era um homem cruel. Teresa não podia pedir para falar com o bisavô. O espírito dele não era bom. Causava dor.
A vela acesa caiu ao chão. Começou a queimar o tapete da sala. Teresa assustou-se. Não houve tempo para responder. Teresa acabou por morrer na noite do dia 31.
O espírito maligno do bisavô continuou "vivo".

sexta-feira, 26 de outubro de 2018

O Macabro Parque de Diversões

Olá, Pessoal!
Durante estes dias de Setembro e Outubro estive a alterar alguns post antigos do blogue. Alguns erros ortográficos, coisas que me passaram na altura, foram alterados. No entanto, o enredo eu não modifiquei.

Deixo-vos, então, aqui os links do antigo conto "O Macabro Parque de Diversões" escrito em 2017, para que todos voltem a ler.


Capa de O Macabro Parque de Diversões

O Macabro Parque de Diversões (2017)
Sinopse: Três amigos decidem numa noite de Halloween visitar um macabro parque de diversões que apenas abria nesses dias especiais. Tudo o que parecia apenas uma diversão, depressa torna-se em algo mais sério que é capaz de tirar a vida aos que ousarem pisar num chão de terror onde o perigo é constante.
Género: Mistério
Tipo: Conto

Conto: (Apenas para o blogue)

OBS: Possibilidade de alterações para ser lançado em livro.



Boa leitura! (novamente, para alguns)

quinta-feira, 25 de outubro de 2018

Três anos do lançamento do livro A Escola do Terror

Olá, Pessoal!
Foi há três anos o lançamento do livro "A Escola do Terror" e não podia deixar de avisar aqui no blogue.


Obrigada a todas as pessoas que (até hoje) compraram o meu livro (que passou também a ser vosso) e a todas as pessoas que me acompanharam e acompanham, mesmo aquelas que não conheço pessoalmente, apenas aqui no blogue.

As fotos do lançamento: AQUI.

Obrigada!

quarta-feira, 24 de outubro de 2018

O Disfarçado

Olá, Pessoal!
Durante estes dias de Setembro e Outubro estive a alterar alguns post antigos do blogue. Alguns erros ortográficos, coisas que me passaram na altura, foram alterados. No entanto, o enredo eu não modifiquei.

Deixo-vos, então, aqui o link do antigo conto "O Disfarçado" escrito em 2016, para que todos voltem a ler.

Capa de O Disfarçado

O Disfarçado (2016)
Sinopse: Cinco amigos entraram na casa enfeitada. Era a dança de fim de ano vampiro. O baile de finalistas. Uma noite animada. Bebida, comida, a coroação do rei e da rainha do baile... uma noite de sonho para um adolescente vampiro... sem humanos. Porém um deles vinha disfarçado e, sem perceber, colocou em risco a própria vida.
Género: Mistério.
Tipo: Conto

Conto: (Apenas para o blogue)

OBS: Possibilidade de alterações para ser lançado em livro.



Boa leitura! (novamente, para alguns)

terça-feira, 23 de outubro de 2018

Contos antigos + Dupla Fatal

Olá, Pessoal!
Como viram ontem, um conto escrito em 2011 foi atualizado e ganhou título. Irei atualizar todos os outros contos, com capa e links, para estar tudo mais organizado.

Desta vez a Daniele Ferreira, a capista, não fez nenhuma das capas. Eu e a Daniele já não temos conseguido falar com frequência, mas espero conseguir manter contato.

Sobre Dupla Fatal, o projeto não terá final. Estará parado e, por enquanto, sem final divulgado.

Mais informações em breve!

segunda-feira, 22 de outubro de 2018

A Separação (Conto)

Olá, Pessoal!
Fiz algumas alterações no conto que postei em 2011.
Primeiro que tudo, ganhou título (Finalmente, dizem alguns).

Deixo, então, aqui a capa, a sinopse (criada, finalmente) e as duas partes do conto.


Capa de "A Separação"

A Separação (2011)
Sinopse: João namora com Matilde, mas o relacionamento já teve melhores dias. Um segredo familiar acaba por destruir completamente o namoro dos dois. A separação seria fácil para João, se o segredo fosse simples. Quando os dois decidem falar com uma amiga da família, Vera, descobrem que o pior foi para debaixo do tapete e que bastava apenas uma vassoura para fazer a diferença.
Género: Mistério.

As Duas Partes:



Boa leitura (novamente, para alguns!).

sexta-feira, 19 de outubro de 2018

Desafio de Setembro

Olá, Pessoal!
Participei no Desafio de Setembro e terminei agora o post para vos divulgar os meus pequenos textos.
O desafio foi escrever drabbles (textos entre as 100 e as 200 palavras) respeitando o desafio pedido.

Créditos a Ficwriter Facts

Escreva uma drabble (entre 100 a 200 palavras) em que o seu personagem realiza um sonho.

"Aconteceu mesmo. É a noite derradeira. Dezanove horas e estou sentado entre duas pessoas. O indivíduo da minha direita começa a falar sobre os sucessos do seu trabalho. O público ouve, atento. Está uma sala acolhedora. Apenas a última fila encontra-se vazia. O calor humano já se faz sentir. Algumas pessoas começam a subir as mangas das camisolas. Eu estou tão nervoso que o calor nem chega ao meu corpo. Estou a suar frio, a tremer.
A pessoa da minha esquerda começa a falar, depois de se ouvir palmas. Confesso que fiquei com vergonha. Tanto elogio. Se fosse eu a falar de mim, não diria metade daquelas palavras.
Ouço novamente aplausos. É a minha vez. Mexo de forma nervosa as mãos, enquanto falo. As palavras começam a sair como um comboio*, a alta velocidade. Já me esqueci que estava nervoso. O povo que me ouvia estava atento. Paro de falar. Ouço palmas, novamente. Sou invadido pelo som.
Tinha acabado de concretizar o meu sonho. Sou um autor publicado."

* Trem no Brasil.

Escreva uma drabble (entre 100 e 200 palavras) em que o seu protagonista enfrenta o maior medo

"O verão, para mim, é o maior tormento. Aventurei-me em ir passar férias numa casa de campo, já a saber que iria passar momentos de inferno. Fui sozinha. Quase me arrependi dessa decisão. O primeiro dia foi bom. Os restantes dias também. A primeira noite foi péssima. As restantes noites também. De dia, janelas abertas. De noite, acordada, com as janelas fechadas, a morrer de calor.
Mas uma noite, ganhei coragem e fui à caça do vampiro.
Acendi uma luz, depois de ouvir o zumbido do diabo. Levantei-me da cama, peguei numa revista e enrolei-a.
Enchi-me de coragem e, com toda a força, bati com a revista em cima dele. Respirei fundo e afastei a revista. O vampiro morreu contra a parede. Ficou colado. Peguei num papel para o apanhar. A parede ficou manchada de sangue.
Consegui! O vampiro morreu ou, melhor dizendo, o inseto morreu.
Sim, eu tinha medo de insetos vampiros, sugadores de sangue humano. Qual era o problema?"

Escreva uma drabble (100 a 200 palavras) em que o seu protagonista reencontra alguém querido

"Confesso que fiquei duas horas a conversar com o meu colega de turma na rede social Facebook. Falámos de tudo. Foi uma descoberta incrível. Mas melhor do que isso foi descobrir que ele esteve no mesmo colégio onde eu estudei. Conhecia vários antigos colegas de turma que eu tive. Os bons, os maus (não esqueço que sofri bullying no primeiro ano). Mas o melhor foi descobrir que ele conhecia uma colega que foi a minha melhor amiga no colégio. Perdemos contato, após sairmos.
 Sara Mateus. É ela, não é? – Perguntou o meu colega.
 Sim.
A verdade é que reencontrei a Sara. Ele tinha-a como amiga no Facebook. Adicionei-a e recomeçámos a falar.
É claro que, dias depois, reencontrámo-nos pessoalmente, ou melhor, falámos pessoalmente.
Foi um dos melhores reencontros que eu tive. Obrigada, Rodrigo!"

Escreva uma drabble (100 a 200 palavras) em que o seu protagonista sofre uma crise emocional

"Tenho que terminar isto a tempo. Tenho que ver cada erro a tempo. Tenho que terminar bem. Tenho que...
– Estás a terminar o livro?
– Clara, sai daqui! – Atirei a caneta contra a minha irmã. Ela sai do meu quarto a correr.
Olhei para a mesa onde estava a escrever. Não encontro outra caneta para escrever. Olho para debaixo da mesa. Está visto que vou continuar a escrever com o dedo. Olho para a saída do quarto. Não encontro a caneta. O meu telemóvel toca. Aviso de mensagem. Olho para o visor. "Editor".
– Merda!
Escrever, escrever, escrever. Preciso de férias.
Bati com a mão fechada na mesa. Merda! Doeu! Comecei a chorar. A dor física tornou-se emocional. Não consigo terminar isto a tempo.
Apoiei a cabeça na mesa. Acho que vou ter um ataque cardíaco a qualquer momento.
Respirei fundo. Passou? Não sei por quanto tempo."

Escreva uma drabble (100 a 200 palavras) em que o seu protagonista testemunha algo mau a ocorrer

"Nunca conheci pais biológicos. Na verdade, morreram. Andei de psicólogo em psicólogo, fui adotada aos nove anos e vivi amargurada a maior parte do tempo. Não posso culpar os meus pais adotivos de nada. Ajudaram-me em tudo. Mas, aos três anos, tinha assistido ao homicídio da minha própria mãe. Na altura não havia essa coisa de proteger as mulheres. E ainda hoje não há. A violência doméstica ainda está alta. Várias mulheres morrem todos os dias vitimas dos seus maridos. Eu assisti a isso. A cama a balouçar, ele em cima dela, o sangue, o medo, a dor...
Ele foi preso e nunca mais o chamei de pai. Mas, na cadeia, ele não ficou nem dez anos.
Hoje defendo as mulher, porque eu também sou uma, porque eu quero ser livre, porque eu quero viver."

Escreva uma drabble (100 a 200 palavras) em que o seu protagonista lida com crianças

"Nunca conseguiria trabalhar como babysitter.
– Tira a mão daí, Sofia! – Gritei.
Amarrei o cabelo e peguei no João ao colo. Sofia ficou quieta e encolhida. Podia jurar que ela estava prestes a chorar. É certo que me pagam, mas não sei lidar com crianças. Ou, então, estes dois são pequenas pestes.
O João tem dois anos, a Sofia tem cinco. São ambos filhos de uma vizinha. Quando ela está fora, sou eu quem toma conta das crianças.
E eu nunca pensei que tomar conta de crianças fosse tão complicado. Três horas a tomar conta destas pestes. Na verdade, parecem oito, tendo em conta o sacrifício que eu faço. Sempre saio morta.
Nunca conseguiria trabalhar como babysitter."

Escreva uma drabble (100 a 200 palavras) em que o seu protagonista reencontra alguém que não gosta

"Apanhei o autocarro das sete horas, como era habitual. A faculdade era próxima, poderia ir a pé, mas, quando estava calor, preferia não suar.
Sentei-me na primeira cadeira, atrás do condutor e ao lado de uma senhora idosa que apanhava sempre o autocarro àquela hora.
Coloquei os fones e comecei a ouvir música. Avril Lavigne, "How Does It Feel", descrevia-me. Ouvia-a todos os dias. Sempre fui a rapariga estranha. Sofri de bullying na escola, não tinha amigos, problemas familiares...
Olhei para a porta do autocarro. Uma pessoa entrou. Conheço-a. A rapariga que me humilhava na escola. Parece mais velha. Cresceu.
Ela saudou-me. Eu sorri e disse-lhe "olá". Fiquei feliz por ver que ela não tentou conversar comigo e só se foi sentar umas cadeiras atrás. Memórias más surgiram-me na mente. Ela foi tão má. "How Does It Feel" nunca me descreveu tão bem.
"I'm small and the world is big... but I'm not afraid of anything."


Espero que tenham gostado.

segunda-feira, 15 de outubro de 2018

Atualização de conto

Olá, Pessoal!
Atualizei a página "Projetos" com um conto.

Clique na imagem para a ver em tamanho maior

O conto é antigo e, em breve, darei informações sobre o mesmo.

Fiquem atentos!

terça-feira, 9 de outubro de 2018

Mais projetos terminados

Olá, Pessoal!
Acabei de atualizar a página "Projetos" com mais dois projetos.

Clique na imagem para a ver em tamanho maior

Terminei de escrever "Preconceito Judicial" e "Perda de Memória".

Com isto, 2018 vai com três projetos terminados.

Mais informação em breve!

quinta-feira, 27 de setembro de 2018

Mudanças até Dezembro

Olá, Pessoal!
Vou fazer algumas mudanças no blogue (já estou a fazer, aliás) e decidi fazer um post para vos explicar o que vai ser alterado.

Primeiro, o blogue será desativado no início do próximo ano. A razão direi abaixo.

Segundo, continuo a escrever e acho que sempre vou fazê-lo, porém não consigo mais revelar tudo o que escrevo. Às vezes, as coisas tornam-se pessoais demais e acho que estou a mostrar-me demasiado, pelo menos, neste momento.

Terceiro, estou a fazer alterações nos antigos projetos. Estará tudo em breve muito mais organizado, com os capítulos de seguida, para que todos leiam mais facilmente.

Quarto, os novos projetos serão sempre adicionados na página projetos, mesmo quando o blogue tiver desativado, ou seja mesmo no próximo ano.

Quinto, o próximo livro (o terceiro) é muito complicado que seja lançado brevemente. Não é que não tenha nada para lançar, mas não quero. Não agora, e talvez não para o próximo ano.

Sexto, agradeço a todas as pessoas que estiveram a seguir-me. Isto, provavelmente, é só uma pausa. Não da escrita, mas da divulgação disso.

Chegou o momento certo para fazer a pausa, para escrever por mim, para mim e não divulgar para os outros.

Talvez regresse em breve para revelar alguma coisa. Ou lançar algum livro. Ou não.

Obrigada a todos que estiveram por cá!

terça-feira, 25 de setembro de 2018

Alteração de título

Olá, Pessoal!
Com certeza que viram algumas alterações na página Projetos.

Clique na imagem para ver em tamanho maior

Pois bem, alterei o título de "Preconceito Penal" para "Preconceito Judicial". Talvez pareça melhor, ou não.

Mais informações em breve sobre este novo projeto.

quinta-feira, 20 de setembro de 2018

"Debate"

Olá, Pessoal!
Começámos, ou melhor, eu comecei um pequeno "debate" sobre a personagem Carolina de "A Escola do Terror" na página de Facebook.


Deixem-me a vossa opinião sobre a personagem.


segunda-feira, 10 de setembro de 2018

Ideias que não foram para a versão final de "Encontro com o Passado"

Olá, Pessoal!
Não costumo divulgar estas coisas que nunca foram para o resultado final, mas como este projeto foi lançado em livro, eu decidi revelar-vos. Além disso, a versão livro de "A Escola do Terror" já teve os seus excertos/trechos divulgados. Link AQUI.

OBS: Os excertos/trechos podem conter erros. Qualquer erro ocorrido peço desculpa.



Título:

Tive em mente estes títulos:
- O Retorno
- Regresso ao Passado

Acabei por escolher "Encontro com o Passado", no entanto sem perceber que era o título de uma história/estória de uma das minhas leitoras, a Nanda Carol. Pedi-lhe desculpa assim que soube que tive escolhido um título que ela já tinha pensado (mesmo que o enredo não tivesse nenhuma semelhança).

Subtítulo:

Inicialmente, o livro teria um destes subtítulos:
- O passado nunca foi tão doloroso
- As lembranças podem ser dolorosas

Diferente de "A Escola do Terror", que teve subtítulo e dava um pequeno spoiler sobre o final, este subtítulo não faria qualquer diferença significativa. Por essa razão, acabei por não acrescentar.

Personagens de "A Escola do Terror" que regressariam:

- Ricardo e Juliana.

Estas duas personagens seriam as duas personagens "principais" que dariam um "salto" até "Encontro com o Passado". A Juliana e o Ricardo estariam casados e a Juliana teria se formado em psicologia e começado a trabalhar na antiga escola, fazendo com que o regresso de Patrícia não ocorresse como professora.
Num momento do livro, o Ricardo revelaria ter uma amizade com o Gonçalo, que estaria casado com a Patrícia, e ambos revelariam aos leitores que tinham se tornado amigos.

Sem o regresso do Ricardo, a animosidade entre os antigos ex colegas ficou em segredo.

A "questão" da Patrícia/Mafalda:

Após ter escolhido que a Patrícia é que voltaria como professora, deveria ser revelado que, afinal, a Patrícia tinha trocado de identidade com a Mafalda. Ou seja, a Patrícia é que morreu. A Mafalda revelaria isso a meio da investigação sobre o novo assassino, por volta do capítulo 22.

A personagem que está na capa:

A ideia da capa era a ideia inicial e foi a que ficou. A personagem é a Patrícia, ou melhor dizendo, a Mafalda, já que iria revelar neste livro que as duas tinham trocado de identidade.
No último minuto, decidi esquecer o excerto/trecho (PT/BR) que tinha escrito ainda na altura do primeiro livro "A Escola do Terror".

"Algum tempo depois, a Patrícia e o Gonçalo foram até ao cemitério ver a Mafalda.
(...)
A Patrícia tinha morrido no lugar da irmã, num dia em que decidiram trocar de identidade.
Estava explicado a mudança de atitude da "Mafalda", era a Patrícia quem tinha sido chantageada naquela altura."

Eu escreveria uma cena da Patrícia e do Gonçalo indo ao cemitério "ver" a Mafalda. Ela revelaria isso ao marido, pela primeira vez. Seria uma cena dramática.

A personagem Dyenielle:

Inicialmente, a Dyenielle deveria ter entrado na versão final do blogue de "A Escola do Terror", no entanto não como aluna. Também deveria ter entrado como aluna do 12º ano na versão final do livro "A Escola do Terror".
E mais não digo, porque estarei a dar spoiler. Quem leu, sabe quem ela é.
Como a personagem acabou por não surgir nas duas versões de "A Escola do Terror", acabei por colocá-la no prólogo de "Encontro com o Passado". E foi muito importante! Ela é uma personagem importante.

Na primeira versão do prólogo, a Dyenielle morreria no próprio dia após ocorrer a violação. No entanto, isso faria com que vocês, leitores, pensassem no personagem mais óbvio.

Excerto/Trecho escrito:

" (...) Passam três horas quando tudo acaba. Ele desata a corda e tira-lhe as vendas. Dyenielle massaja os pulsos doridos em silêncio, com o corpo a tremer. Está suada, o rosto completo de lágrimas. Como é possível que, num dia de escola como outro qualquer, tenha ocorrido uma situação tão lamentável? Por parte de um professor? Sim, tinha sido. A culpa era dela? Não, não era. A culpa nunca é da vítima. Mas para ela, para a mente dela, para o corpo dela... as palavras nunca são suficientes para acalmar uma dor como esta. Os amigos e familiares nunca sabem o que fazer. Mas, às vezes, as vitimas sabem. E Dyenielle nunca mais foi vista. Tinha morrido."

Parentesco:

A Diana e a Ana Martins são irmãs, mas, na primeira versão, a Diana e a Ana Martins seriam vizinhas. A agente saberia que a vizinha estava na sua antiga escola e acabaria por protegê-la.

A personagem Angelina:

Na primeira versão, a Angelina, filha da Sofia e do José, teria mais protagonismo. A Angelina seria a personagem que "abriria" o livro "Encontro com o Passado", tal como aconteceu com a outra Angelina em "A Escola do Terror".
A Angelina seria uma aluna da escola e, nesse caso, apenas teriam passado 17 anos.

Excerto/Trecho escrito:

"Cheguei à escola. Não é que fosse má, ou que tivesse má fama, mas dava-me calafrios olhar para aquela fachada. Caminhei com passos calmos. Não queria de todo ter aulas, não ali. Sou boa aluna, mas não quero ser aluna daquela escola. Ver tudo o que se passou há tantos anos, sentir tudo o que se passou, é muito para uma jovem estudante de dezassete anos. Passei pelos corredores frios. Senti a minha respiração ficar mais rápida. Sim, estava a passar por aquela sala. Aquela sala. Aquela sala que ficou em chamas. Dezassete anos depois e parecia intacta. Pior, parecia a mesma. Respirei fundo e fechei os olhos, após ter passado por ela. Não deveria estar aqui. Não deveria, apenas. Não mereço. Mas quem seria eu para dizer que não merecia? Pois, esqueci de dizer o meu nome. Mas sei que se eu o disser, faço os cadáveres levantarem-se dos caixões. Mas, enfim... também eu já quase ia morrendo ao entrar na escola. Digo-o de qualquer maneira. Começa por um A. Ainda não? Está bem. Eu digo-o com todas as letras. Angelina."

Spoiler de "A Escola do Terror":

O livro "Encontro com o Passado" tem spoiler sobre o final de "A Escola do Terror". Inicialmente, não era para ser revelado, pois a minha ideia seria dar a entender que o assassino falado no anterior livro poderia não o ser. (Havia ideias de que o único assassino fosse realmente o de "Encontro com o Passado").

A personagem Carolina:

Havia ideias de colocar a personagem Carolina de "A Escola do Terror" em "Encontro com o Passado". O Pedro Magalhães, inicialmente, seria um colega da Diana do tempo do secundário. Iria conhecer a Carolina. Em algum momento a meio do livro, surgiria a notícia da morte da Carolina na televisão e ele assumiria conhecer a antiga colega da Diana. Isso faria com que o personagem fosse o mais suspeito.

Por volta do capítulo 8, a Carolina morreria. A polícia iria à morgue identificar o corpo.

Também haveria uma segunda opção: Em "Encontro com o Passado", foi falado que o Bernardo estaria noivo. A ideia era que a noiva fosse a Carolina. No entanto, descartei essa ideia porque os leitores detestavam a personagem feminina.

O Verdadeiro Assassino:

- Miguel, Ana Martins, Ana Rodrigues, Miguel (do primeiro livro, "A Escola do Terror") ou Madalena.

Estes foram os meus possíveis assassinos. Todos com intenções diferentes, mas todos eles possíveis.

Segredos do primeiro livro desvendados:

Acabei por revelar um pequeno segredo sobre as regras do grupo do primeiro livro. A ideia era revelar tudo, mas acabei por "levantar o véu" apenas de uma parte.

Mais Curiosidades:

- O Gonçalo seria advogado;
- A Patrícia/Mafalda seria inicialmente professora numa outra escola;
- Havia intenções do Pedro Magalhães ser um personagem semelhante ao Bernardo de "A Escola do Terror", além de ter um romance com a Andreia, também teria um caso com a Carolina Sagres;
- O César seria realmente preso após se descoberto o segredo dele;
- Sobre o Bernardo e a Diana terem tido um romance: Nunca houve esse pensamento em "A Escola do Terror", mas para "Encontro com o Passado" coloquei a pedido dos leitores;
- A cena em que os antigos colegas de turma de "A Escola do Terror" se iriam reencontrar seria mais longa. As personagens falariam sobre a Angelina e o passado do Bernardo com as ex namoradas. Acabei também por aceitar o pedido da maioria dos leitores sobre um novo romance que tenha acontecido na vida do Bernardo (com a personagem Mariana, além da Diana);
- Era para ser criada uma maior comédia em volta do personagem Hélder e do seu "pequeno" bloco de notas, no entanto a minha experiência com a comédia não é das melhores e não queria ir pelo humor negro (que é onde tenho mais jeito) com este personagem;
- Houve ideia de acrescentar mais cenas da noite das personagens Ana Carretas/Fantasia dos Prazeres e Ana Catarina/Desejos Proibidos, no entanto poderia ir para um lado sexual e afastar demasiado os leitores do mistério em volta do assassino.
- O Pedro Guerra nunca contaria o segredo da Ana Carretas à Diana. Seria o Hélder a descobrir e a contar aos colegas, o que levaria a Diana a ir atrás da Ana Carretas para confirmar, no entanto a minha falta de habilidade para a comédia impossibilitou-me de escrever uma boa cena sobre essa descoberta e acabei por seguir outras opções.


Espero que tenham gostado destas curiosidades!

quinta-feira, 6 de setembro de 2018

Ideias que não foram para a versão final de "Encontro com o Passado"

Olá, Pessoal!
Nesta Segunda-Feira, dia 10, vou revelar-vos as ideias que nunca foram para a versão final do livro "Encontro com o Passado".



Não costumo fazer isto, mas, como "Encontro com o Passado" já foi lançada em livro, decidi revelar-vos. Além disso, a versão livro de "A Escola do Terror" já teve os seus excertos/trechos divulgados.

Link AQUI.

Pode ser que alguns dos excertos vocês já tenham pensado.

Aguardem!

domingo, 2 de setembro de 2018

Mudança na página do Facebook + Fim do pseudónimo/alcunha

Olá, Pessoal!
Vim dizer-vos que fiz algumas mudanças na página do Facebook.

Foto de Capa

Alterei a foto de capa novamente e, desta vez, sem a ajuda da minha capista Daniele Ferreira. Há tempos que não consigo falar com ela, infelizmente.

Username

Esta é a maior alteração: DSP.Historias deixou de ser o username.

DSP era a minha alcunha/pseudónimo e decidi abandonar definitivamente.

Agora o username é Dianapintoautora.

Agora, alterado o username (e a alcunha) deixo apenas as lembranças aos antigos leitores.

Obrigada por estarem por aqui!

terça-feira, 28 de agosto de 2018

Obsessão - Detalhes

Olá, Pessoal!
Provavelmente lembram-se deste post de Fevereiro com o mesmo título: Obsessão - Detalhes.

Clique na imagem para a ver em tamanho maior

Pois bem, no mês de Julho do ano passado informei-vos que estava a começar um novo projeto de seu título "Obsessão".
100% Romance Policial, sem nada de personagens com menos de 20 anos, mais adulto...

Eu terminei no dia 20 de Julho, porém o título ainda pode ser alterado.
Eu não sei se irei lançar em livro, não sei o que farei com isto, muito sinceramente...

E também pouco ou nada vos posso dizer concretamente sobre o enredo, talvez fale apenas que a personagem principal é uma agente da Polícia Judiciária e que o "vilão" é um psicopata. E que também todas as vítimas são mulheres.

Terminei realmente o projeto em 2018, mas acho que ainda pegarei nele para o reescrever.

Acho que vou precisar de algum tempo para vos contar concretamente o que irei fazer com isto, ou o que estou a pensar fazer com isto.

Mas, concluindo, vocês precisavam de algumas respostas e aqui as têm.

segunda-feira, 20 de agosto de 2018

Encontro com o 666 (Cinco anos)

Olá, Pessoal!


Há cinco anos eu tinha postado o último capítulo de "Encontro com o 666" no blogue.
Foi um projeto que a maioria dos leitores gostou e onde eu pude aumentar o número de comentários, visualizações e seguidores.

Foi uma estória onde foram criadas personagens improváveis (acompanhantes de luxo, personagens com problemas de álcool, drogas, etc...), onde a comédia esteve pela primeira vez presente em algo escrito por mim, onde o mistério esteve mais uma vez bem presente.
Este projeto foi considerado a quarta parte da minha anterior estória "A Escola do Terror" por muitos leitores, devido à semelhança do mistério presente nas duas estórias.

Confesso que foi uma das estórias que mais gostei de escrever e que mais me deu seguidores e leitores que ficaram comigo até hoje. E isso só posso agradecer a vocês!

Obrigada por cada comentário, cada visualização, cada discussão que vocês tinham aqui no Facebook, que me punha muitas vezes a rir tamanha era a confusão que vocês tinham na vossa cabeça quanto ao possível assassino.

As personagens continuam aqui, a seguirem o seu ritmo nas vossas mentes. Não houve segunda parte, pelo menos no blogue, mas prometi que iria pegar neste projeto e alterá-lo. Alterei. Lancei em livro. Encontro com o 666 para Encontro com o Passado.

Criei um percurso enorme com as personagens que vocês gostaram e sinto-me feliz pelo resultado que ela teve.

Obrigada por não esquecerem estas personagens e este projeto.
E completa-se hoje mais um ano em que a estória terminou no papel...

Perda de Memória - Detalhes

Olá, Pessoal!
Aqui está mais um projeto que estou a escrever.

Clique na imagem para a ver em tamanho maior

"Perda de Memória" é um drama.
A personagem principal é uma mulher que perdeu/esqueceu um acontecimento importante da sua vida.
Ao que parece, o acontecimento que ela esqueceu foi traumatizante. Ela mudou de vida e teve que procurar a ajuda de um psicólogo.

E nada mais posso adiantar...

Mas, mais uma vez, ficam informados com mais um novo projeto.

Aviso que o título pode sofrer alteração, pois ainda estou a escrever.