sábado, 13 de maio de 2017

Desafio de Abril (Parte 1)

Olá, Pessoal!
Deixo aqui as minhas respostas para o Desafio de Abril da página Ficwriter Facts.

Créditos a Ficwriter Facts

O Desafio de Abril era sobre drabbles, aquelas histórias curtas com mínimo de 100 palavras e máximo de 200.

AVISO: Participei até ao último dia.

Dia 1: Cena de Romance

"Tinha marcado um jantar com o Afonso. Confesso que, enquanto olhava para ele discretamente, imaginava ser abraçada pelos seus masculinos braços, ser acariciada nos cabelos e ser agarrada pela cintura. Meu Deus! Eu estava atraída por ele. Eu sonhava com o Afonso, mas... eram apenas sonhos.- Gabriela? – A voz dele a chamar-me afastou-me dos meus pensamentos. Ele estava a olhar com um ar confuso.
- Desculpa.
No fim do jantar voltámos até ao carro dele onde ele levou-me a casa. Foi aí que eu fiz a pergunta que não calava na minha cabeça.
- Tens namorada?
- Não, Gabriela. Estás interessada? – Senti-me a ficar quente.
- Não. – Comecei a rir como uma idiota – Claro que não. – Ele também se riu.
- Claro que não?! Sou feio!
Mas o que raio estava a acontecer?! Dizer que estava atraída por ele na primeira saída iria parecer que era uma desesperada.
- Gostei do nosso jantar. – Falou ele, quando estacionou o carro. –Também fiquei interessado, mas deixamos isso para um segundo jantar.
Despedi-me dele com um beijo na bochecha sem dizer mais nada, mas tinha "viajado" completamente para o outro mundo."

- Este primeiro dia foi difícil e não sabia por onde começar. Acabei por me basear num projeto que estou a escrever de momento (não posso revelar pormenores).

Dia 2: Cena de Drama

"A Cátia estava a falar com a sua amiga Rafaela. Estavam a falar do Nuno que tinha terminado com ela para ficar com a Tânia. A Cátia já sabia que isso iria acontecer, mas não sabia que iria ser tão cedo. Mostrou uma arma à amiga assim como um teste de gravidez. A amiga ficou a olhar para ela à procura de uma explicação.- A arma veio do meu primo. Ele é um bandido. Eu não tenho medo de usar esta arma se for necessário.
A Rafaela ficou chocada.
- Isto está a ficar perigoso, Cátia. Foi o Nuno que quis ficar com a Tânia.
- Não. Ela também tem culpa no cartório.
A Rafaela olhou para o que estava na outra mão da amiga.
- E o teste de gravidez. É para quê?
A Cátia olhou para o teste e desabou a chorar.
- Eu estou grávida, Rafaela, estou grávida do Nuno."

- Este dia já foi bastante fácil de escrever. Tal como no dia 1, baseei-me num projeto que estou a escrever.

Dia 3: Cena de Comédia

"- Não acredito!
O grito de jovem tinha alcançado uma boa parte da escola. Toda a gente olhava para a loira. O que se teria passado?
- O que se passa?– Perguntou Fernanda, uma das amigas da loira.
- O meu irmão está ali! – A resposta dela causou um erguer de sobrancelhas aos restantes alunos. A loira aproximou-se do irmão.
- O que estás aqui a fazer?
O rapaz alto e com um cabelo meio aloirado olhou para ela de cima a baixo.
- Um grito. Bela forma de saudar um irmão! – A loira ignorou a ironia dele.
- O que é que estás aqui a fazer? Não tinhas reprovado?
- Por isso mesmo estou aqui. Foi a forma que os nossos pais acharam de me castigar. E olha que acertaram bem. Vou estar na mesma turma que tu.
O ar da jovem ficou ainda mais assustador. A loira estava apavorada. Os adolescentes não estavam preparados para uma segunda explosão de Benedita. Cada um foi para o seu lado."

- Este dia também foi bastante complicado e não sei se consegui fazer uma boa drabble. Enfim... Acho que este foi o pior dia.

Dia 4: Cena de Terror

"A Natália recebeu a chamada da Larissa a informar-lhe que o assassino deveria ser alguém da família da Matilde. A Natália saiu da sua casa, onde estava a trabalhar, a investigar os alunos um por um, para ir a casa da Larissa falar-lhe do que ela achava sobre o caso. Trocar impressões e ideias. A amiga ouviu todas as ideias da agente, atentamente.- Sabes que pode ser realmente alguém da família da Matilde a fazer isto e não um simples filme. Claro que a família dela pode ser um bando de psicopatas, mas não acredito que seja apenas isso. Um filme.
As suposições da Larissa ficaram na mente da agente.
- Sim, eu sei. Também não descartei a hipótese inicial. Todos os alunos que eu já investiguei não têm parentesco com a Matilde. Só pode ser um psicopata da família dela que se tornou obcecado pelo filme e tenta matar todos os alunos.
- Ou não é alguém da família da Matilde.
- Onde queres chegar?
- Talvez seja a própria Matilde.
- Como assim? Ela está morta.
- Exatamente isso. A própria Matilde."

- O melhor dia com que me deparei neste Desafio. Foi bastante fácil escrever esta drabble.

A Parte 2 será postada em breve!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pelo comentário, a sua opinião é importante para o escritor.