AVISO...

Olá Pessoal!

Já avisei na Página do Facebook e decidi avisar no blogue também.

Na página Livros têm os links onde poderão comprar o livro "A Escola do Terror".


Aviso mais uma vez que tem alterações ao que está no blogue!


Obrigada.

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Excertos de Contrato Indesejado

Olá, Pessoal!
Deixo-vos agora alguns excertos do que andei a escrever em "Contrato Indesejado".

"A jovem continuou em pé à porta da escola com o livro da primeira aula encostado à sua barriga. Não suportava o bullying que a Benedita e as amigas desta lhe faziam. O pior de tudo é que não sabia por que razão elas teriam algo contra ela, que era apenas a amiga do Salvador, nem sequer era um alvo a abater pelo simples facto de nunca ter ido parar à cama dele."

***

"Após um fim de semana inteiro a perder-se em pensamentos com esta proposta "assustadora", a segunda feira chegou e com ela o regresso ao último ano de secundário. Ela queria contar-lhe, mas o nervosismo tomava conta de Íris enquanto ela aguardava pelo amigo à porta da escola. Sempre fazia isso quando ele estava atrasado ou faltava poucos minutos para a aula começar. Sabia que se não ficasse à espera dele, que daria mais sinais de desconfiança."

***

"– Ainda não me respondeste, Íris. – Ele parecia preocupado, enquanto tirava a sua mochila do ombro e a colocava no chão encostada à parede meio branca e meio preta, devido à falta de lavagem, do corredor. Com isso, o Salvador aproximou-se mais da amiga colocando-se à frente da sua mochila e se encostando à porta da sala."

***

"Ao chegar à escola, despediu-se do pai e entrou. Não esperou por Salvador. Foi até ao seu cacifo. Foi nesse momento que o viu perto do cacifo dele a falar com Renato Matos, um rapaz filho de angolanos que tinha já nascido em Portugal. Ele e o Renato eram muito amigos."

***

"– Bom dia! – Ela saudou-a, sentando-se ao lado dela no chão gelado do corredor. Era raro Júlia falar com Íris. Bem... era raro qualquer aluno falar com Íris, com a exceção de Salvador.
–  Não precisas de olhar assim para mim, não vou matar-te!"

***

" – Cláudio? O que estás aqui a fazer?
O rapaz alto e com um cabelo meio alourado olhou para ela de cima a baixo.
– Um grito. Bela forma de saudar um irmão! – A loira ignorou a ironia dele."

***

"Deveria sentir-se chateado, mas mostrava-se sereno.
– Ainda não assinei o contrato."


Espero que tenham gostado!
Não sei quando irei acabar este novo projeto, mas espero que seja ainda em 2017.

Beijos.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pelo comentário, a sua opinião é importante para o escritor.