terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Capítulo 7 - Preparativos

(Observação da autora no dia 05/10/2018 - Corrigi possíveis erros ortográficos deste projeto chamado "Memórias Aterradoras". Já é possível relê-lo de forma mais adequada. Não sei se será lançado em livro algum dia, mas não alterei qualquer palavra ou enredo, apenas erros).

Capítulo 7 - Preparativos

Perto dessa casa, três raparigas universitárias chamavam à atenção. Estavam vestidas com roupas sensuais, uns vestidos justos. Eram as típicas raparigas rebeldes.
– Não se metam connosco, pois se se meterem levam um pontapé no traseiro! – Dizia uma das raparigas a três rapazes que pareciam da mesma idade que elas.
– Sim, querida! Eu preciso de um pouco de amor! – Disse um deles, a olhar para a rapariga loira.
Ela sorriu para o rapaz.
– Hey, Raquel! Sempre passaste! Pensava que irias passar mais um ano na faculdade. – Falou um deles.
– Ela é esperta! Não é por ser loira que é pior que tu! Nós somos como "Os anjos de Charlie"! – Respondeu uma delas, a defender a amiga.
As três fizeram um sinal de vitória.
– Bem, nós temos que ir! Temos que preparar tudo! Afinal, é a nossa formatura! – Disse uma delas. E afastaram-se.
Um dos três rapazes respirou fundo e virou-se para os dois amigos.
– Definitivamente, posso dar-lhe forte! – Disse referindo-se à loira.
Os dois amigos riram-se.
– Não poderias dar-lho nem que estivesse em coma. – Respondeu um deles.

Entretanto, as três raparigas são encontradas por dois rapazes daquele local. Eles já se conheciam de outros anos. Passavam ali muitas vezes as férias.
– Enfim, chegaram! – Falou um.
– Que susto, Bruno! – Disse uma delas.
– O que tentaram fazer foi matar-nos. – Falou a Raquel, a loira.
– Raquel, temos que dar ao Bruno e ao César o que merecem! – Falou uma.
– A minha melhor amiga merece palmas por esta ideia fantástica! – Exclamou Raquel. As três amigas bateram palmas.
– Lamentamos. Não temos culpa de sermos irresistíveis! – Falou César.
Nesse momento, Monalisa e João Paulo aproximam-se deles.
– Belos disfarces! – Falou César aos dois.
Os dois olharam-se.
– Porquê? – Perguntou João Paulo.
– Durante este mês, todos os universitários se juntam aqui para passar umas férias. Mas desta vez é diferente, é a formatura! – Explicou Bruno.
– Oh, a sério! Não sabíamos, somos novos aqui. – Disse Monalisa.
– Nós percebemos isso. Mas vocês são novos. Quantos anos têm? 20 e tal? 30 anos? – Perguntou César.
– 26 anos. – Falou João Paulo - E a Monalisa tem 29.
– Trabalham? – Perguntou Raquel.
– Sim. – Respondeu João Paulo.
– Muito bem. Sejam bem-vindos! Eu e o César somos daqui e passamos as férias dos universitários com eles. Já nos conhecemos a todos! Não se assustem com o número de bebidas alcoólicas e outras substâncias ilícitas, porque nós também não.
– Ah, e claro, o número inferior na roupa. – Acrescentou César, apontando para as três raparigas.
– Hey! – Disseram elas.
– Desculpem. – Falaram eles.
Monalisa e João Paulo riram-se.
– E não há nada melhor do que estimular os neurónios do que uma festa! – Gritaram os dois.
– Estão convidados! – Acrescentou o César. E afastaram-se a gritar.
As três universitárias olharam para eles.
– Bem, todos juntos vamos acabar de arrumar isto tudo e fazer a festa. – Falou uma delas.
– Porque é que se mudaram para aqui? – Perguntou Raquel.
– Porque o fizemos? – Perguntou João Paulo, olhando de relance para Monalisa – Porque quisemos alguma paz. Somos amigos há algum tempo e... enfim, é isso!
– Para este fim do mundo no Tennesse? – Perguntou Raquel, fazendo de conta que estava a vomitar.
– Mas, ok, nem é assim tão mau.
Raquel mudou de assunto.
– Ainda não nos apresentámos! Eu sou a Raquel e elas são a Cátia e a Luísa. – Disse a loira, apontamos para suas amigas morenas.
– Olá! – Cumprimentaram eles.
– O Bruno e o César são uns idiotas, mas todos nós gostamos deles. Querem ser psicólogos, os dois. Nem sei como conseguiram passar a faculdade. – Falou a Luísa.
A Monalisa e o João Paulo sorriram.
– Vão nos ajudar para a festa? – Perguntou a loira.
– Claro, vamos lá. – Respondeu a Monalisa.


Fim do Capítulo 7.

22 comentários:

  1. "- Definitivamente, posso dar-lhe forte! - disse referindo-se à loira.
    Os dois amigos riram-se.
    - Não poderias dar-lho nem que estivesse em coma. - respondeu um deles."
    hahaha!

    ResponderEliminar
  2. tá lindo.
    posta logo.

    beijos,
    Natasha Alyosha.

    ResponderEliminar
  3. fiquei curiosa.
    posta logo :)

    ResponderEliminar
  4. Parece que a próxima vitima é um dos universitários.

    ResponderEliminar
  5. Que doidos! Pior que a atitude da Monalisa.

    ResponderEliminar
  6. "- Definitivamente, posso dar-lhe forte! - disse referindo-se à loira.
    Os dois amigos riram-se.
    - Não poderias dar-lho nem que estivesse em coma. - respondeu um deles."
    Melhor parte do capítulo.

    ResponderEliminar
  7. Continua!
    Foi um capítulo de boa comédia.

    ResponderEliminar
  8. O Bruno e o César são dois idiotas!
    E a Raquel parece...nem digo nada.
    Posta logo.

    Beijos.

    ResponderEliminar
  9. Vou continuar a ler para saber mais sobre essa viagem de finalistas.

    ResponderEliminar
  10. O Bruno e o César são dois doidos :D Gostei.

    Beijos :)

    ResponderEliminar
  11. A Raquel é uma doida.
    Posta logo.

    Beijos :)

    ResponderEliminar
  12. Ri com isto: "- Definitivamente, posso dar-lhe forte! - disse referindo-se à loira.
    Os dois amigos riram-se.
    - Não poderias dar-lho nem que estivesse em coma. - respondeu um deles."

    ResponderEliminar
  13. A Raquel parece uma boa personagem.
    Posta logo.

    Beijos,
    Juh :)

    ResponderEliminar
  14. Que três doidos! (Raquel, Bruno e César).
    Os outros também são. A Monalisa e o João Paulo foram visitar uma passagem para os universitários.

    ResponderEliminar
  15. Esse é do Vasco, não é?
    Gostei muito.
    O César e o Bruno são dois loucos!

    ResponderEliminar

Obrigada pelo comentário, a sua opinião é importante para o escritor.