AVISO...

Olá Pessoal!

Já avisei na Página do Facebook e decidi avisar no blogue também.

Na página Livros têm os links onde poderão comprar o livro "A Escola do Terror".


Aviso mais uma vez que tem alterações ao que está no blogue!


Obrigada.

sábado, 27 de setembro de 2014

Capítulo 8

Olá Pessoal!
Obrigada pelos comentários.
Tal como disse na página do Facebook, iria aparecer uma nova personagem, a Solange.

Capítulo 8

No dia seguinte, os alunos acordam e vão tomar o pequeno-almoço. A Teresa Cristina estava mais uma vez a olhar para o João e uma outra rapariga ficou a olhar para os dois. A Marcela reparou na rapariga e comentou com a Teresa. A Teresa disse que não fez caso mas no fundo ficou preocupada.
O César, o coordenador, apareceu para dar aos alunos alguns avisos.
- Caros alunos do Acampamento de Verão Musical, espero que tenham dormido bem e que o pequeno-almoço esteja do vosso agrado. Hoje à noite vai haver um baile de máscaras para comemorar a abertura do acampamento com os novos alunos e também vai haver a coroação do rei e da rainha do baile. E agora, podem continuar a tomar o pequeno-almoço.
O César saiu da sala dos almoços e o João foi ter com a Teresa.
- Teresa, queres ser o meu par no baile?
A Teresa aceitou e abraçaram-se.
O Ivo também perguntou à Marcela que lhe respondeu sim.
Nesse momento, uma rapariga vai ter com o João.
- Olá João! Agora estás a misturar-te com este povo?
- Olá Solange. Este povo são os bons amigos e é algo que duvido que tenhas.
A Solange saiu zangada. Não sabia o que responder. A Teresa ficou a olhar para o João sem entender.
- Espero que não conheças a Solange de perto. – Disse o João à Teresa.
A Solange era uma das antigas alunas do acampamento. É já uma visita assídua do acampamento. Estava sempre presente. Não era uma rapariga amigável. A fama deu-lhe a volta à cabeça.
- Ah, ok. Eu vou ter que ir. – A Teresa olhou para a Marcela – Tenho de falar contigo.
Elas despediram-se dos dois irmãos e encaminharam-se para o quarto. Elas contaram uma à outra que os rapazes as tinham convidado para o baile.
Mais tarde, o Mário convidou a Vera para o baile que aceitou.
Iria ser uma noite fantástica!

Aqui termina o capítulo.
Já viram que a Solange é a possível "vilãzinha" desta história.
O que acharam do capítulo?

Beijos.

sábado, 20 de setembro de 2014

Capítulo 7

Olá Pessoal!
Obrigada pelos comentários.
Quanto a novas histórias, as minhas parcerias estão-se a compor. Em breve vai haver mais novidades. Peço que aguardem.
Agora, fiquem com o capítulo 7.

Capítulo 7

A Teresa olhou para a o João e o Ivo que foram ter com elas.
- Outra vez aqui? – Perguntou Teresa a olhar para o João.
- Eu já tinha dito que trabalhava aqui. Tu realmente passaste no teste.
- Não devias ter suspeitado.
A Marcela falava com o Ivo calmamente e nem percebeu no clima sério que pairava entre a amiga e o João.
- Como te chamas? – Perguntou o João à Teresa.
- Ah, Teresa. Teresa Cristina. – Respondeu ela tentando não se enganar no nome – E tu?
- João Santos.
“João? Não acredito que ele é o João.” – Pensou a Teresa.
Eles dão um aperto de mão.
- Desculpa ter gritado contigo. Nós não nos conhecemos da melhor maneira. – Disse a Teresa tentando desculpar-se.
- Tudo bem. Vamos começar de novo.
A Marcela e o Ivo começam a olhar para a Teresa com o João.
- O teu irmão e a Teresa não se dão muito bem. – Disse a Marcela.
- Acho que aquilo é passageiro. Eles vão dar-se bem em breve.
- Eu vou lá ter com eles.
- Sim, vai. O César, quer dizer, o coordenador vem já chamar-nos.
O Ivo afasta-se e a Marcela vai ter com a amiga e com o João.
- Teresa, vem. O coordenador está a chamar-nos.
- Claro. Até já. Já falamos João.
O João fez um sinal de afirmação com a cabeça e as duas amigas encaminharam-se para a sala. O César, o coordenador, já estava à espera dos alunos do acampamento.
- Olá alunos! Olá novos artistas! Olá acampantes! Sei lá que saudações eu faço mas enfim…Olá a todos vocês! – Os alunos riram-se – Já viram que eu sou uma pessoa muito simpática mas também posso ser maldoso quando houver algum problema neste campo. Bem…Primeiro que tudo desejo-vos muito boa sorte e alegria neste acampamento. Eu quero apresentar-vos os vossos novos funcionários e professores que vos irão apresentar o mundo do espectáculo. Os panfletos que estão a receber são com o mapa do acampamento, contatos e mais algumas informações. Os vossos professores são os que estão aqui atrás de mim: O Mário – Aponta para o Mário - é o vosso professor de guitarra, o João – Aponta para o João – é o vosso professor de dança…
O César apresentou todos os professores e funcionários e no final apresentou uma pessoa conhecida da Teresa e da Marcela.
- Esta é a vossa professora de artes cénicas/artes do espectáculo, Vanessa – Apontou para a Vanessa – Agora, alunos, todos para os quartos neste momento. Descansem que em breve irá começar o início de tudo o que queriam.
A Teresa e a Marcela encaminharam-se para os seus quartos enquanto conversavam.
- A Van faz parte dos professores. Temos que lhe dizer quem somos porque ela se olhar para nós irá descobrir quem somos. – Disse a Marcela, atrapalhada.
- Calma, a minha irmã irá compreender se lhe contarmos. – Tranquilizou-a a Teresa.
- Sim, é só a Van.
A Marcela e a Teresa vão para o quarto e vêm que as duas raparigas colegas de quarto delas já tinham chegado.
- Olá meninas! Tudo bem? – Perguntou a Marcela.
- Sim e com vocês? – Perguntou uma delas.
- Também. – Respondeu a Teresa.
- Sou a Marcela Lima e ela é a minha amiga Teresa Cristina. Tratem-nos pelos primeiros nomes por favor. – Apresentou a Marcela.
- Eu sou a Vera e ela é a Luciana.
Elas ficaram a conversar até ao momento em que alguém bate à porta.
- Olá meninas! Sou o vosso professor de guitarra, o Mário. – Olhou para a Vera – Parabéns! Vejo que passaste.
A Vera sorriu.
- Obrigada.
- Bem, vim só dizer-vos que amanhã vai haver a despedida dos alunos antigos. E que devem todos ir ver. Vocês irão ver, certo?
- Claro, professor. – Respondeu a Marcela.
- Muito bem. Quero ver-vos a todas lá. – Virou-se para a Vera – Queres vir andar pelo campo comigo?
A Vera sorriu timidamente.
- Claro.
O Mário pegou na mão da Vera e foram-se embora do quarto. As outras raparigas falaram.
- A Vera já está a começar bem aqui no acampamento. - Comentou a Marcela.
As três raparigas riram-se.
O Mário e a Vera andaram longas horas pelo campo e conversaram muito. Era já quase de noite quando a a Vera regressou ao quarto.

Termina aqui.
O capítulo 8 vai ser postado daqui a uma semana.
Estão a notar algumas semelhanças com História de uma Adolescente? Preciso das vossas opiniões.

Boa leitura!

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Capítulo 6

Olá Pessoal!
Obrigada pelos comentários e pelo apoio em conseguir ter de novo a inspiração necessária para continuar com as minhas próprias histórias.
Quanto à história, sim, a Maria conversa com o João e a personagem da Maria (Teresa Cristina) não gosta dele. Parece que entenderam o problema principal.
Respondendo à Juliana, a Vanessa irá ver a irmã e a amiga da irmã disfarçadas das suas personagens em breve.
Respondendo ao Anónimo que foi o último a comentar o post anterior, agradeço. É muito bom saber que novos leitores lêem algumas das minhas anteriores histórias.
Agora, o capítulo 6.
Espero que gostem.

Capítulo 6

No dia seguinte, a Maria foi acordar a Zélia. Elas estariam a receber a Vanessa naquela manhã.
- Mas que horas são?
- 6:40.
A Zélia deu um pulo da cama.
- Temos de ir buscar a tua irmã, Maria!
A Maria riu. A Zélia era sempre assim.
Vestiram-se e foram para o aeroporto. Quando já estavam no aeroporto, à espera da Vanessa, a Maria recebe uma chamada.
- Estou?
- Grande irmã! Uma pessoa à vossa espera no aeroporto e vocês a fazerem o quê?
- Onde estás?
- Onde estou? Estou à porta da tua casa.
A Maria olhou para a amiga.
- A Van já chegou. Ela já está à porta de casa.
A Zélia ficou pasmada.
- Eu acordei cedo para nada?!
A Maria olhou séria para a amiga e voltou a falar para a irmã.
- Nós estamos aqui no aeroporto. Estávamos à tua espera.
- Vocês viram as horas que são?


As duas meninas encaminharam-se de novo para casa. Abraçaram Vanessa assim que a viram. Abriram a porta de casa e a Zélia subiu as escadas para o quarto.
- Se precisarem de mim estou na minha cama.
As duas irmãs riram.

Algumas horas depois, a Maria e a Zélia já estavam na escola. Era intervalo. A Maria estava na casa de banho a olhar-se ao espelho quando a Zélia vai ter com ela muito feliz.
- Nós passamos no teste do acampamento!
A Maria ficou séria.
- A sério?
A Maria não quis acreditar. Não que ela não fosse otimista mas era realmente quase impossível com a quantidade de bons cantores que apareceram no acampamento.
- Claro que é a sério. Eu não iria brincar com uma coisa destas.
A Maria ficou radiante com a notícia.
Elas tinham passado. Elas iriam para o acampamento.

Durante semanas, a Maria e o João ficavam a falar-se pelas redes sociais. Ficaram amigos. A Maria e a Zélia foram para o acampamento semanas mais tarde. No dia da chegada, as duas amigas já vestidas de Teresa Cristina e Marcela Lima foram conhecer o seu quarto. Elas iriam dividir o quarto com mais duas raparigas: a Vera e a Luciana.
- Não te esqueças que agora o nosso nome é outro. – Disse a Zélia/Marcela Lima à amiga.
A Maria disfarçada de Teresa Cristina sorriu e respondeu:
- Claro, Marcela!
As duas arrumam as suas coisas e vão passear pelo acampamento.
- Sabes Marcela, eu estou a gostar disto. Estou ansiosa para conhecer as colegas de quarto.
- Eu também estou ansiosa. Esta é uma nova vida. A nossa oportunidade!
- Este mundo é novo para mim.
- Imagino. Para mim também é.
- Esperámos isto por tanto tempo e agora eu…não sei.
A Marcela parou de caminhar.
- Calma, Teresa! Isto é uma nova vida. É inacreditável mas estamos cá. E vamos vivê-la da melhor maneira possível.
Nesse momento, alguém vai ter com elas.

Termina aqui o capítulo 6.
O dia de post do capítulo 7 já está atualizado no lado direito. Será no Sábado.
Quem será a pessoa que vai contra elas?

Boa leitura!

sábado, 13 de setembro de 2014

Capítulo 4 e Capítulo 5

Olá Pessoal!
Obrigada pelos comentários.
Neste momento já não posso postar capítulos com regularidade, mas vou fazer os possíveis.
Voltei a tentar escrever Um Homicídio Pessoal, mas nenhuma ideia me tem aparecido, infelizmente.
O dia de post do capítulo 6 já está atualizado ao lado.
Espero que gostem dos dois capítulos.

Capítulo 4

- Ok. Vamos ver as raparigas a fazerem o teste.
- Vamos.
Os dois irmãos encaminham-se para a sala e vêm as duas raparigas cantarem. Ao saírem da sala de audição, a Teresa encontra de novo João.
- Outra vez aqui? – Disse a Teresa.
- Eu trabalho aqui. – Respondeu o João – Tenho que estar sempre por aqui.
- Hum…está bem. Xau.
- Xau.
Os dois afastam-se. A Marcela e o Ivo ficaram sozinhos mas não tiveram nenhuma conversa. Apenas olharam-se e cumprimentaram-se.

Passaram dois dias. A Maria entra na sua rede social e vai falar com a Zélia.
- Olá, tudo bem?
- Olá. Quem és tu?
- Desculpa. Pensava que era a minha amiga.
- Não há problema. Quem és tu?
- Chamo-me Maria e tu?
- João.
A Maria e o João tiveram a falar durante um tempo e ficaram amigos.

Capítulo 5

Na casa da família de cantores. Aliás, o apelido da família de cantores é Santos.
- Mário! Onde estavas na escolha dos campistas? – Perguntou a irmã Laura a gritar.
O Mário olhou-a apavorado.
- O que foi?
- Era para estares lá com eles.
- Ok. Certo. Eu vou lá, mas acalma-te. Estás a assustar-me.
A Laura sorriu.
- Desculpa. Agora vai!
O Mário saiu e foi para o acampamento. Enquanto se encaminhava, falava sozinho.
- Só a Laura para me fazer vir hoje ao acampamento!
Enquanto andava, sem olhar para o caminho, foi contra alguém.
- Desculpe. Peço imensa desculpa. – Pediu ele.
A rapariga riu.
- Não há problema.
- Peço desculpa mais uma vez. Como te chamas?
- Vera e tu?
- Mário.
- O que fazes aqui no acampamento?
- Eu vim fazer a minha inscrição mas já vi que enganei-me no dia. Não há aqui ninguém a não seres tu.
- Eu trabalho aqui e se quiseres posso abrir uma excepção para ti e faço o teu teste.
- Fazias isso por mim? – Perguntou ela com os olhos a brilharem.
- Claro. Não vou deixar uma rapariga tão bonita sem fazer o teste.
- Obrigada.
- Anda.
O Mário levou-a à sala de inscrições.

… 

Momentos depois ele tinha o resultado.
- Então, eu passei?
Nesse momento, entra uma mulher na sala.
- Vera! Onde estavas? Vim buscar-te.
- Estava a fazer o teste.
- Quem é ela? – Perguntou o Mário à Vera.
- É a Núria, a minha irmã. Núria, este é o Mário. Ele trabalha aqui.

… 

Nesse momento, a Maria estava a falar com a Zélia.
- Maria, viste a cara que o João fez para ti?
- Nem prestei atenção. E a que o Ivo fez para ti?
- A sério? Eu nem sequer o conheço bem.
Nesse momento, o telemóvel da Maria toca. Era a Vanessa.
- Olá mana. Tudo bem? Como vão as coisas por aí?
- Olá. Eu estou bem. Eu vou voltar amanhã para Portugal.
A Maria olhou para a Zélia.
- A Van vem amanhã para cá.
A Zélia deu pulos de alegria com a amiga.
- A que horas chegas?
- Chego de manhã, às 7. Agora tenho que ir. Até amanhã.
- Até amanhã. 
A Maria desligou a chamada. A Vanessa iria voltar para Portugal.

Pronto. Aqui está.
Detestei estes dois capítulos mas é apenas a minha opinião de escritora.

Boa leitura!

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Capítulo 3

Olá Pessoal!
Obrigada pelos comentários.
Bem... quanto ao aviso que dei ontem, peço desculpa, mas pensei muito bem antes de tomar esta decisão. Não sei quando irei voltar a escrever.
As minhas aulas também vão começar em breve e, obviamente, os posts vão passar a ser postados um dia da semana.
As minhas ideias continuam sem aparecer e o caso já se tem tornado complicado desde o fim da história História de uma Adolescente II, que terminei no dia 10 de Agosto. E, por isso, já vai um mês sem imaginação. E realmente nunca passei por isso. Nunca pensei que ficava tanto tempo sem ideias.
Enfim...vou continuar a postar as minhas anteriores histórias e quando todas estiverem postadas o blog já não vai ser atualizado.

Quanto a este capítulo, foi mais uma tentativa de escrever romance.


Capítulo 3

- Vai falar com ela, João.
- Vai tu falar com a amiga dela.
O Ivo empurra o irmão que cai para cima da Teresa.
- Não vês por onde andas?! – Gritou ela.
- Peço imensa desculpa. Foi o Ivo que me empurrou.
- Que criança! – Disse a Teresa.
- Não acredito que com essa atitude a menina vá passar no teste. – Disse o João, sério.
- Estás a duvidar de mim?
- Eu não estou a dizer nada.
- Espero bem que não duvides.
Um dos funcionários chama a Teresa.
- Tenho de ir. – Disse ela com um ar emproado.
- Xau. – Disse o João, sério.
A Marcela ri discretamente.
- Xau meninos.
As meninas vão fazer o teste enquanto Ivo e João ficam a conversar.
- Eu vi, João.
- O quê?
- O teu olhar para aquela rapariga.
- Oh, eu não fiz nada. – Disse ele a corar.
O irmão riu.
- Sim, sim. Não me enganas.
- Claro. E tu pela amiga dela nem um pouco.
- Ok. Estamos por igual. Vamos mudar de assunto?

Não sei porque não coloquei o capítulo 4 mas enfim...sei que este capítulo, sendo mais romance, não foi dos melhores, mas tentei fazer o melhor que podia. Sabem bem que eu não sou das melhores pessoas a escrever romance.
Quanto aos capítulos 4 e 5, o dia em que serão postados já está ao lado. Devido ao capítulo 4 ser pequeno, decidi postar o quinto logo abaixo. Até lá.

E quanto a desistir da escrita, peço desculpa mais uma vez a quem gosta do que escrevo.

Boa leitura!

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Aviso

Olá Pessoal!
Já escrevi este aviso na página do Facebook e escrevo também aqui.

Devia estar a escrever Um Homicídio Pessoal mas a minha falta de ideias, ou as grandes ideias que não correspondem ao real, estão a deixar-me chateada e triste.
E, após a minha dificuldade em escrever esta história e Encontro com o 666 II, decidi tomar uma decisão: Vou desistir da escrita.
Descobri que já não tenho as ideias que costumava ter e os meus mistérios desapareceram. Vou só terminar os meus "compromissos" com a Letícia. Tenho uma história com ela e não quero abandoná-la.
Após o fim desta nossa história termino aqui estes meus quase 8 anos na escrita.
Gostei deste tempo convosco. Obrigada por todos os vossos comentários. Conheci pessoas muito talentosas para a escrita.
Esta, provavelmente, vai ser a maior e mais difícil decisão que já alguma vez tomei na minha vida. Obrigada por me terem proporcionado tantas alegrias com os vossos comentários. Obrigada pelo vosso apoio.
Consegui 274 seguidores neste momento, embora tivesse chegado a ter 280. Com a mudança de género, muita gente deixou de comentar (mas também regressaram quando o género mudou para mistério).
Dói afastar-me do blog que construí há 5 anos atrás, mas a falta de ideias nestas minhas recentes histórias tem me deixado chateada. Sinto-me frustrada, triste e cansada de tentar arranjar ideias e não conseguir escrever nada.
Foi o cenário mais horrendo com que me deparei em quase 8 anos de escrita.
Talvez regresse em breve se as minhas ideias voltarem.
Até lá, aqui continuam a ser postadas as minhas anteriores histórias.

Bjs :)

sábado, 6 de setembro de 2014

Capítulo 2

Olá Pessoal!
Obrigada pelos comentários.
Gostei de ver algumas pessoas a dizer que gostaram na mudança do género. Algumas vão deixar de ler como já previa.
Espero que os que se vão embora que regressem quando houver uma nova história.
Para quem gostou do primeiro capítulo, aqui têm o segundo.

Capítulo 2

O Mário ficou triste.
- Primo, dar aulas de guitarra não era bem o que eu queria.
- O que querias, então?
- Eu queria ensinar piano mas, tudo bem, eu fico com a guitarra.
- Mário, e se fosses professor de guitarra e piano?
- Gostei. – Disse o Mário, mais alegre.
Nesse momento, o João agarra no telemóvel do Mário.
- E quando é que isso começa? – Perguntou o João, chateado.
- Começa daqui a duas semanas mas as pessoas que passarem no teste vão chegar antes porque têm que saber onde é o lugar, o que é preciso trazer e todas essas coisas.
- Vocês vão matar-me nesse acampamento. – Disse o João, chateado.
- Mas João, tu adoravas este lugar. O que aconteceu?
- Falaste bem, adorava. O que aconteceu foi que cresci. Eu não sou mais aquele rapaz inocente. Eu mudei.
- Sim primo, tens toda a razão, mudaste. Mas para pior.
A conversa ficou por ali.

No outro dia, escola. A Maria e a Zélia estavam a falar.
- Maria, hoje é o dia das inscrições. Quer dizer, é o nosso dia de inscrições. Estou tão ansiosa!
- Calma, Zélia.
Nesse momento, o telemóvel da Maria toca.
- Estou?
- Olá Maria. É a Vanessa.
- Olá mana. Tudo bem?
- Sim e contigo?
- Também.
- Tenho uma novidade. Eu arranjei um emprego aí em Portugal e parece que vou voltar mais cedo que o esperado.
- Que bom! É onde?
- Não vou dizer já. É surpresa.
- Está bem, mas eu quero ser a primeira a saber, entendido?
- Entendido. Agora tenho que desligar. Dá um beijo à Zélia. Xau.
- Xau.
A Maria terminou a chamada e olhou para a amiga.
- Está na hora de colocar as perucas!
A Zélia sorriu e foram as duas aos seus cacifos. Tiraram as perucas e foram à casa de banho.
- Vamos ligar? – Perguntou a Zélia, ansiosa.
A Maria sorriu.
- Sim.
E ligaram para o Acampamento de Verão Musical.

Mais tarde, a Maria e a Zélia estavam na fila vestidas das suas outras personagens Teresa Cristina e Marcela Lima. O Ivo e o João também estavam lá mas a observar.
- Olha lá para aquela rapariga. – Disse o Ivo ao irmão.
- Qual? São tantas.
- A do vestido branco.
Quando João repara bem fica pasmado com Teresa que por acaso estava de vestido branco.
- João.
João não responde porque estava pasmado com a beleza de Teresa.
- João? Estás aí?
- Sim, mano. É que ela é mesmo bonita.
- Não é ela. É a outra.
O Ivo estava a referir-se à Marcela.
- Só que ela é linda!
O Ivo riu.

Aqui está.
O meu romance é horrível mas enfim...dei o meu melhor. Eu sou uma escritora fantástica para escrever romance, como todos sabem! (ironia).
O dia de post para o capítulo 3 já está atualizado ao lado.
Como eu disse, esta história é muito diferente. Tem um pouco de "romance" (ou tentativa de romance), vai também ocorrer algumas confusões entre a Zélia e a Laura, enfim...

Quanto à Tag: Qual é o livro, o escritor era o Jeff Abbott (a Estela acertou) e o título do livro era Pânico.

Boa leitura!

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Tag: Qual é o livro

Olá Pessoal!
Recebi uma tag, demorei a postar mas aqui está. Obrigada Rafaela Silva.

Regras
- Precisa ir até a sua estante, fechar os olhos e pegar um livro qualquer.
- Deve responder 9 perguntas relativas ao livro que apanhou para que os teus leitores descubram de qual livro se trata.
- Indicar 10 blogs para participar também.

1 - Quantas Páginas tem o livro? 464.
2 - Qual a cor predominante na capa? Branco.
3 - Qual a editora? Civilização.
4 - Qual o género? Policial.
5 - Faz parte de uma trilogia/saga? Não.
6 - É autor ou autora? Autor.
7 - É de autor(a) brasileiro? Não, é Norte Americano.
8 - É um livro muito conhecido? Não, infelizmente.
9 - É um best-seller? Não.

Duvido que acertem, duvido que comentem.

Os indicados:
The Way I Love You
Costa Web Novel
(quem quiser, comente no post)

Bjs :)

Selo

Olá Pessoal!
Recebi mais um selo no blog. Foi a Sílvia quem passou.


Regras:
1- Não poderá dar o selo quem lhe deu.
2- Não mude as perguntas.
3- Não tente tirar os créditos.

1. Já pensou em desistir do blog e abandonar tudo?
R: Sim.

2. O que pensa que é indispensável numa Fanfic?
R: Não fazer o fã da personagem sofrer, ou seja, não fazer a personagem uma vilã.

3. O que prefere escrever, Sinopse ou a Lista de Personagens?
R: Não sei. Existem histórias em que é mais fácil para mim escrever a sinopse e outras em que é mais fácil descrever o personagem. Mas gosto mais de descrever personagens.

Os indicados:

Bjs :)