sábado, 29 de junho de 2013

Capitulo 53 - Sentimento de culpa

Olá Pessoal!
Aqui estou eu a prometer o que escrevi no lado direito. Dia de post ao sábado.
Obrigado pelos comentários.

23:55
Ana Rodrigues

Senti algo estranho na casa. O Pedro Magalhães e a Andreia estavam a ter atitudes estranhas. Comentei com os meus colegas. Eles concordaram.

23:58
Joana

Como combinado eu e a Marta começámos a gritar. Havia uma bomba em casa. Todos começaram a sair de casa a correr.

Ana Rodrigues

A Catarina veio ter comigo às pressas depois de todos termos saído.
- O Henrique não veio comigo. Onde é que ele está? Ele não ficou lá dentro, pois não?
Eu e a Diana, que estava comigo, começámos a olhar para todos os lados à procura dele.
- O João também não está cá. – disse a Diana.
- Eu vou lá apanhá-los. – disse eu.
- Tem cuidado Ana! – pediu-me ela.
- Sê rápida. – disse a Catarina.
Eu voltei para dentro de casa.

Andreia

Olhei para todos os lados. Não encontrei a Bruna. Só esperava que ela não estivesse lá dentro. Estava muito preocupada.

Diana

Nesse momento, ouço um estrondo. Olhei para a Joana e para a Marta. Estavam abraçadas ao Hugo. Como é que elas sabiam que estava uma bomba dentro de casa? Vejo o Henrique e o João a irem ter comigo. Respirei de alívio.
- Onde é que vocês estavam? – perguntei.
- Alguém nos trancou num quarto. Alguém queria-nos mortos. – respondeu o João.
O Henrique olhou para a Madalena.
- Até aposto quem foi. – disse ele.
A Andreia veio ter comigo.
- A Bruna está lá dentro, Diana.
Ela abraçou-me a chorar.
- A Ana Rodrigues também. – respondeu o Henrique triste.
A Catarina foi ter com o namorado e o abraçou sem sequer ter ligado ao que ele disse. Enfim…
Alguém chamou os bombeiros. Encontraram a minha colega e a Bruna. A Andreia estava inconsolável. Foram as duas para o hospital em estado grave. O Henrique, de cabeça quente, vai ter com a Joana e com a Marta.
- A culpa foi vossa! Como souberam da bomba?
O Magalhães decidiu intervir.
- Elas viram a bomba por isso é que estão tão amedrontadas.
- Claro Henrique. – disse a Joana.
Eu olhei para o João. O Henrique até tinha razão.

Andreia

Vejo o César a sair do local. Estava um pouco abatido. Nem parecia ele. Quando vejo a Bruna a sair da casa da Diana deitada na maca ia morrendo. A culpa é toda minha. Não devia ter dito nada ao 666. Não devia confiar no 666. O Pedro Magalhães fez tudo para conseguir concretizar o desejo do 666. Idiota! E eu fui uma idiota por aceitar tudo. Preciso de falar com alguém e agora não irei falar à Carolina. Parei de ser idiota!

Pronto. Aqui está.
O que acharam do capitulo?
Estes próximos capítulos vão ser bons. Vou deixar de criar mais invenções e vou começar a colocar finalmente os personagens a tentarem encontrar o 666.
Dica: Vou começar pela Andreia. A ida da Bruna para o hospital vai "acordar" a amiga.

Bjs :)

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Capitulo 51 - Partida de Carnaval e Capitulo 52 - Diogo e Ana Carretas descobertos

Olá Pessoal!
Primeiro que tudo eu acho que vocês merecem um pedido de desculpas. Eu demorei algum tempo a postar mas estou de volta. Tive um semana complicada.
Espero que não me tenham odiado. E se me odiaram comentem porque eu sei que mereço. Demorei muito tempo a postar.

Capitulo 51 - Partida de Carnaval

Diana

As férias do carnaval estavam a chegar e decidi fazer uma festa em minha casa. No último dia de aulas, a minha irmã e eu fomos às compras antes de irmos para casa.
No dia seguinte preparámos a festa. Vieram todos, algo estranho.

Andreia

O Pedro (Magalhães) veio ter comigo. Estava com a Bruna e tive de me afastar dela para poder falar com ele.
- O que é que tu queres? – perguntei.
- Andreia, o 666 está a preparar algo.
Afirmei.
- Eu sei disso.
Ele pareceu surpreendido.
- Como soubeste?
- Alguém perto do 666 contou-me. Parece que a Madalena teve que dizer que era informadora do 666.
O Pedro riu-se.
- O 666 decidiu pregar uma partida ao Henrique e ao João.
Eu olhei para ele, curiosa.
- O que fez?
- Colocou uma bomba nesta casa. À meia-noite irá rebentar. É uma partida para o carnaval. – respondeu ele a sorrir.
Fiquei preocupada.
- Como é que o 666 sabe que apenas vai atingir os dois rapazes?
- Ele está cá na festa! – respondeu o Pedro.
Só esperava que corresse bem.

Capitulo 52 - Diogo e Ana Carretas descobertos

Ana Carretas

Eu e o Diogo fizemos as pazes na mesma cama em que fizemos a nossa segunda ou terceira vez. Fizemos tantas vezes que perdi a conta. Ainda estávamos na cama quando aparecem no quarto o Henrique e a Catarina. A Catarina grita o que chama a atenção de todos. Eu tentei fugir dali mas não consegui. Fomos descobertos. Fui descoberta. Alguns riam-se, outros ficaram chocados. Olhei para a Ana Catarina. Ela olhava séria para mim, eu olhava para ela envergonhada. Tive que mentir e dizer que eu e o Diogo estávamos a namorar. Todos ficaram a comentar durante toda a noite. Foi humilhante.

Henrique

Eu e os meus colegas conversávamos sobre o Diogo e a Carretas.
- Têm que fazer todos na tua cama. – comentei à Diana.
- Nem me digas nada. Tive que lavar os lençóis na última vez.
Todos nos rimos.

Aqui está. Pronto.
Espero que tenham gostado.
Peço desculpa pela minha demora.

Bjs :)

Selo

Olá Pessoal! Ganhei mais um selo da Nanda Carol. Obrigada.



1. Já pensou em mudar o layout do seu blog?
R: Sempre que há uma história nova eu mudo.

2- O que não pode morrer sem fazer?
R: Ajudar animais, conhecer os meus ídolos e visitar a Rússia.

3- O que te inspira a escrever a sua história?
R: Muita coisa.

4- Quem  mais admira como escritora?
R: Sílvia.

5- Com quantos anos começou a escrever?
R: 10/11 anos.

6- Qual a sua disciplina favorita?
Português.

7 - Como decidiu que criaria um blog?
R: A ideia foi da minha mãe.

8. O que acha desses anónimos que fazem comentários maldosos?
R: Não vale a pena ler sequer o comentário.

9. Prefere músicas agitadas ou mais calminhas, sentimentais?
R: Desde que tenha uma boa letra ouço de tudo por isso é que gosto de rap.

10- Qual tipo de história mais gosta?
R: Mistério, suspense, terror mas se a história for boa eu leio.

11- Se escrevesse um livro qual seria o nome?
R: O nome das histórias que tenho.

Passo para os blogs de baixo.

Selo

Olá Pessoal! Recebi um selo da Jéssica e da Nanda Carol. Obrigada.



Como Funciona:

- Escrever 11 coisas sobre o seu próprio blog.
- Responder a 11 perguntas feitas pelo blog que o indicou.
- Indicar 11 blogs com menos de 200 seguidores.
- Fazer 11 perguntas para quem indicaremos.

11 coisas sobre o blog:
1º- Sou perfeccionista e aumenta de cada vez que estou a escrever um capitulo mais dramático para uma história.
2º- Inspiro-me não só em locais mas também em pessoas. Coloco personalidades semelhantes a amigos meus nos meus personagens.
3º- Nunca experimentei escrever comédia. Ainda não me ambientei nesse tema. Só me arrisco nas ironias.
4º- Escrever as três partes de "A Escola De Terror" foi a coisa mais emocionante que eu já fiz na vida. Adoro essa história. Adorei escrevê-la. Foram 3 anos no blog e 3 anos a escrevê-la.
5º- Escrevi a história "Há Busca De Um Sonho I" enquanto andava no Algarve. Como não via filmes de terror a história não saiu de terror.
6º- Algumas ideias para as histórias de terror vêm de pesadelos/sonhos que tenho de noite.
7º- Tenho sempre um problema quando preciso de um capitulo romântico numa parte de uma história. Geralmente os meus capítulos românticos é tudo menos romântico. Eles passam mais a mistério que romantismo.
8º- Prefiro fazer histórias dramáticas do que de aventura ou comédias. Essa é a razão do blog ter um visual tão preto.
9º- As minhas histórias baseiam-se nos meus sentimentos, nos meus desejos, nos meus pensamentos e também pensamentos opostos aos meus. Quanto a experiências próprias há uma parte no meio de uma história que tem partes de experiência própria mas não sou pessoa de descrever histórias de experiência própria.
10º- Quando escrevo capítulos tristes, muito dramáticos geralmente veio a inspiração numa música triste que tinha ouvido uns minutos atrás.
11º- Quando estou a fazer um capitulo decisivo numa história de Terror/Drama eu para me inspirar vejo filmes de terror ou algo com um certo suspense.

As perguntas que a Jéssica me deu:

1. O que  mais gosta no seu blog?
R: É difícil mas gosto do cabeçalho (só porque não é meu).

2. Vê o blog como obrigação, ou como diversão?
R: Nem uma coisa nem outra. Não é uma obrigação porque gosto do blog e sempre que tenho tempo posto mas também não é uma diversão porque levo alguma seriedade para o blog.

3. Prefere ler ou escrever?
R: Prefiro escrever.

4. Porque decidiu criar o blog?
R: Foi a minha mãe que me pediu para que o criasse. Ela lia as minhas histórias e aconselhou-me que eu colocasse no blog para mais pessoas lerem as histórias e disserem o que achavam.

5. Que blog ou pessoa te inspira a escrever? 
R: Quanto a pessoas são várias desde que as conheça e perceba mais ou menos a personalidade delas. Blogs não tenho nenhum.

6. Cite 3 blogs favoritos.
R: O blog da Sílvia, da Nanda e se postasse mais, o blog da Cathie.

7. Pretende continuar a escrever até que ponto? 
R: Até morrer se possível ahah!

8. O design do blog te influencia na leitura? 
R: Não.

9. Qual é a pior parte em ter um blog?
R: Ter a responsabilidade de o manter atualizado.

10. Qual o seu tipo favorito de história?
R: Mistério, terror, suspense.

11. Prefere escrever romances ou historias mais animadas?
R: Nem uma e nem outra. Enfim...

As perguntas que a Nanda me deu:

Uma história que gostaria de ler?
R: Não tenho.

Qual escritor(a) mais admira? Pode ser de histórias ou de livros.
R: De histórias aqui no Blogger a Sílvia. Ela é toda simpática para os leitores dela sempre a agradecer pelos comentários e a postar capítulos enormes. De livros, gosto muito do escritor Jeff Abbott (tenho todos os livros dele), Julie Garwood e, claro, como não podia deixar de ser os grandes Agatha Christie e Sidney Sheldon.

O que na sua opinião, estraga uma história?
R: Quando uma pessoa fica sem imaginação durante muito tempo e tem que continuar a história e só faz é porcaria. O enredo continua o mesmo, a história não avança, torna-se num ciclo vicioso.

Se fosse para escolher uma música para a sua história, qual seria?
R: Não faço ideia mas posso dizer que ao escrever esta história ouvi muito Eminem e The Script.

O que já sacrificou para manter o blog?
R: Não fiz muita coisa já que tenho uma táctica infalível para não deixar o blog sem posts.

Qual género de história curte?
R: Mistério, suspense, terror, drama mas se for bem escrita eu posso ler de outro género.

Tem alguma meta no blog?
R: Não.

Qual personagem mais gosta da sua história?
R: Não tenho uma favorita.

Se fosse definir o seu blog em uma palavra, qual seria?
R: Responsabilidade. Temos que ser responsáveis pelo blog.

Um amigo que conseguiu com o blog, quem foi?
R: Nanda, Cathie, Daniele, Vasco, Afonso, Felipe, Cátia e Sara, Helena entre outros...

As minhas 11 perguntas:
1- Qual a vossa pior dificuldade enquanto escritores?
2- Quando não estão inspirados o que fazem para que a voltem a ter (a inspiração)?
3- Que género de história é mais fácil de escrever para vocês? Com que género se sentem mais à vontade?
4- Qual o vosso género favorito de história?
5- Têm histórias noutro site?
6- Já imaginaram se a vossa vida fosse igual a uma história que tivessem escrito?
7- Com qual dos vossos personagens se identificam mais?
8- A vossa história traz alguma lição de vida para os vossos leitores?
9- Que personagem da vossa história gostariam de ser?
10- Qual a vossa reação quando recebem selos?
11- Têm vontade de escrever um livro?

Blogs que repasso:
Vidas Trocadas
Fix a Heart
Aprendendo a amar
L'amour, La Vie et Nous
História de uma Adolescente
Só tenho estes de momento. Quem quiser receber avise.

sábado, 15 de junho de 2013

Capitulo 50 - Madalena chantageada

Olá Pessoal! Hoje posto porque é o aniversário de uma leitora deste blog. A Cátia.
Parabéns!
Espero que gostem do capitulo.

João

Fui ter com o meu colega. Ele continuava a torturar a Madalena. Mandei-o vir ter comigo. Afastámo-nos da Madalena.
- Porque é que me afastaste dela? Estava tão feliz ali a torturá-la. Conseguimos descobrir um informador dele.
- Não Henrique – contei-lhe o que eu soube. Ele ouvia com atenção.
- Mas, - disse ele depois de ter ouvido tudo – isso quer dizer que voltámos à estaca 0?
Afirmei com a cabeça.
- Mas ela disse-te que era informadora dele, o que é estranho. – disse eu.
O meu colega negou.
- Não, não é estranho. Ela teve medo. Não sabia por onde sair. – respirou fundo – O que fazemos agora? Temos a rapariga ali dentro.
Não sabia o que fazer. Pela primeira vez na minha vida. O Henrique ficou pasmado quando disse isso.
- Mas tu és o único que sabe tomar decisões acertadas. O que nós vamos fazer?
Respirei fundo. Mandei uma hipótese para o ar. Só esperava que corresse bem.
- Vamos deixá-la.
- O quê? Vamos deixá-la depois do que ouvimos?
Afirmei.
- Estás louco João! Isso não vai correr bem.
- Vai. Se tu a chantageares. Soube que ela é consumidora compulsiva. Ela também gosta muito dos pais. Se os pais dela desaparecerem ou se haver um assalto ela fica sem o dinheiro.
Fiquei surpreendido comigo mesmo. Com a pressão consegui raciocinar. Fomos ter com a Madalena e soltámo-la sem antes lhe contarmos que se contasse a alguém o que aconteceu, que o dinheiro que ela tinha em seu poder poderia desaparecer.

Aqui está. Pronto.
O que acharam? Gostaram? Comentem.
Obrigado pelos comentários do capitulo passado.

Bjs :)

quarta-feira, 12 de junho de 2013

Capitulo 49 - O filme Encontro com o 666

Olá Pessoal! Hoje posto porque é um capitulo de especial aniversário de uma leitora deste blog, a Sílvia.
Parabéns!

Henrique

Eu e o João esperámos pela Madalena. Era domingo.

Diana

Estava em minha casa quando batem à porta. Fui abrir. Fiquei surpreendida. Era o Magalhães.
- Olá Diana! Posso entrar?
- Claro.
A minha irmã apareceu na sala.
- Olá Ana. – saudou o meu amigo.
- Olá Pedro. Bem, eu vou para o quarto. – disse ela deixando-nos a sós.
- Para quem quer proteger a irmã das garras de um assassino a atitude parece suspeita. Ela passa a vida cá em casa. Nem parece vizinha.
Olhei para ele séria. Fiquei indecisa. Ele sabia ou não do assassino?
- Bem, eu vim cá para vermos um filme. – disse ele sentando-se no meu sofá da sala.
- Que filme?
- Encontro com o 666. Já viste?
Comecei a raciocinar. Ele estava a comentar o filme com a Madalena? Não, não pode ser!
- Fui ver o filme com a Madalena ao cinema. Se já o viste não há problema. Eu volto a casa e trago um filme de terror que ainda não tenhas visto.
Fiquei a pensar. Afinal, não era nenhum assassino, era sobre o filme de terror. Ele travou os meus pensamentos chamando-me.
- Então Diana, estás na lua?
- Desculpa Magalhães, estava a pensar. Sim, já vi esse filme. Podes ir buscar outro?
- Claro. Eu vou num instante a casa.
Ele levantou-se do sofá e saiu da minha casa. Peguei no telemóvel e liguei para o João.

João

Recebi uma chamada da Diana enquanto o Henrique torturava a Madalena. Ele tinha-a amarrado e dito que matava os seus pais caso não lhe dissesse nada sobre o assassino. Uma atitude muito arriscada na minha opinião. Mas ela acabou por assumir que era informadora do 666.
- Estou?
- João, larga a Madalena!
- Porque faríamos isso?
- Ela não sabe nada sobre o 666.
Fiquei confuso.
- Não, ela sabe. Ainda agora disse que era informadora dele.
A Diana ficou calada por segundos.
- Como assim? O Magalhães veio a minha casa. Tudo não passava de um filme.
Fiquei chocado. Como assim um filme?
- João, a Madalena não sabe de nada.
Fiquei sem saber o que fazer. Terminei a chamada e comecei a pensar. Pensa João, pensa.
Decidi ligar à Ana. Ela iria dizer-me alguma coisa. Contei-lhe o que a Diana me tinha dito.
Confirmava-se! O Pedro poderia estar a falar de algum filme à Madalena. 
Mas como é que a Madalena soube? Como é que a Madalena…Porque é que a Madalena disse que era uma informadora dele? O que faço agora? Deixo a Madalena ir?

Aqui está. Pronto.
Foi um bom capitulo? Comentem.

Bjs :)

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Capitulo 48 - A suspeita

Olá Pessoal! Posto hoje o capitulo 48 por um motivo: hoje faz anos uma leitora deste blog.
Parabéns Helena! Este capitulo é um especial para ti.

Henrique

De seguida reparámos numa conversa entre a Madalena e o Pedro Magalhães. Estranha!

Madalena

Entrei na sala com o Pedro Magalhães.
- E o 666? Do melhor. – disse eu.
O Pedro riu-se.
- E quando ele tentou matar o cúmplice? Ri tanto com a cara dele. Perfeito!
- Ele saltou para cima do cúmplice. – ri também.


Diana

Lembrei-me da conversa que tive com o Magalhães. Ele falava numa ela, o 666 era uma mulher. Ou será que ele não era suspeito? Contei o que se passava aos meus colegas. A Ana começou a raciocinar.
- Ele ficou incomodado, isso é certo. Algo ele estava a esconder-te mas, será que era sobre o 666?
- Tinha que ser, eles tinham acabado de ver a notícia sobre o 666. – disse o João.
O João é uma pessoa extremamente inteligente. Um polícia autêntico. Até que era bom tê-lo na equipa.
- Bem, para termos a certeza devíamos convidar a Madalena ou o Pedro a virem cá a casa. – sugeriu o Henrique.
Eu neguei.
- O Magalhães não. A Madalena talvez. É melhor.
A Ana concordou comigo.
- Parece mal convidar de novo o Pedro.
- Bem, eu vou convidar a Madalena para vir a minha casa. – disse o Henrique.
Estamos mais perto do 666!

Aqui está. Pronto.
Pela primeira vez vão ver a personagem Madalena. A Madalena vai aparecer muitas vezes nestes próximos capítulos já que é uma suspeita.
Espero que tenham gostado do capitulo.

Divulgação:
História de uma adolescente

Bjs :)

terça-feira, 4 de junho de 2013

Capitulo 46 - 666 tem as "costas quentes" e Capitulo 47 - "Traíste-me com a Ana Catarina?"

Olá Pessoal!
Tal como disse no capitulo passado, aqui estão mais dois capítulos.
Espero que gostem.


Pedro Magalhães

O meu “pai” não quis me responder. Apenas me disse que tinha pessoas a trabalhar para ele. Nada que eu não tivesse pensado. O famoso 666 tem as costas quentes.

Henrique

Acabei de sair de casa da Ana Rodrigues. Estava acompanhado pelo meu colega e pela Diana.
- Então está combinado. Amanhã tu e a Ana entram na sala e colocam câmaras. – Disse o meu colega.
Eu ri com a ideia. Câmaras na sala de aula?! Isto ia aquecer.
- É uma boa ideia. – Disse a Diana.
- Até concordo. Aliás, é a única solução para conseguirmos encontrar algo de suspeito.
Chegámos a minha casa e despedi-me deles. O dia seguinte iria ser uma festa.

Capitulo 47 - "Traíste-me com a Ana Catarina?"


Ana Rodrigues

De manhã, eu e o Henrique acordámos e fomos colocar as câmaras na sala de aula. A Diana e o João ficaram à espreita. Se alguém viesse teríamos que dar uma desculpa.
- Coloca aqui! – Avisei ao meu colega.
Assim que terminámos de colocar as câmaras fomos ter com os nossos colegas.
- Então, já conseguiram? – Perguntou-nos o João.
- Está feito! – Disse o Henrique – Somos grandes e vamos encontrar o nosso fofo 666.
Começámos os três a rir com o comentário do Henrique. Ele era uma comédia!

Ana Catarina

Estava com o Diogo na sala de aula. Era uma loucura o que fazíamos. A adrenalina que sentíamos por poder aparecer alguém aumentava muito mais o que estávamos a fazer. Um erro tremendo era o que fazia naquele momento. A Carretas apanha-nos em flagrante. Os dois.
- Tu…seu desgraçado, safado! Traíste-me com a Ana Catarina!
- Não é o que estás a pensar! – Disse o Diogo.
Juro que não consegui perceber nada daquela discussão. A campainha tocou. A Ana Carretas saiu da sala e eu pedi explicações ao Diogo.
- Eu era amante da Carretas ou Fantasia dos Prazeres como queiras chamar.
- A sério?
Bem, eu não estava tão surpreendida. Era de esperar que eles fossem amantes. Mas, porque é que ele não me disse nada? 
Saí da sala e fui à procura da Carretas.

Henrique

Eu cheguei a casa da Ana Rodrigues acompanhado pelo meu colega. Íamos ver o que tinha acontecido nesse dia na escola. Nós os quatro íamos morrendo a rir quando vimos uma cena entre a Ana Catarina e o Diogo. Descobrimos que o Diogo e a Ana Carretas eram amantes.

Aqui está. Pronto!
Nestes dois capítulos o Pedro Magalhães descobre que o 666 tem mais alguém a trabalhar para ele/a, a Ana Catarina e o Diogo são apanhados pela Ana Carretas e os quatro policias descobrem.
O que acontecerá de seguida?

Comentem, digam o que acham da história.

Bjs :)