quinta-feira, 30 de junho de 2011

Aviso!

Olá Pessoal! Tudo bem?
Eu vou andar nestes dias um pouco ocupada.
Ando a escrever uma peça e ando um pouco bloqueada. Ando sem imaginação, sem ideias e daqui a pouco quase sem papel para escrever :D
Enfim...estou stressada.
Porque se escrever uma peça boa levo boa nota e faço a direcção.
Ando a ser posta a prova!

E isto tudo para informar que talvez não poste os capitulos regularmente. Talvez no Sábado poste outro capitulo.
É isto que queria dizer.

Bjs :)

Resposta a Juliana Dindarova

Olá Juliana!
Acabei de postar no blog. Já podes ir ver. Desculpa o atraso.

Bjs :)

sábado, 25 de junho de 2011

Última parte do capitulo 30

Olá Pessoal! Tudo bem? Obrigado pelos 18 comentários.

Helena: Vou tentar agora :) obrigada pelo comentário.

Anónimo: Obrigado pelo comentário.

Gustavo: "claro, claro"? Esse "claro, claro" não parece muito convincente.

Afonso: Estamos muito entendidos...

GB: Esta malta que vem para aqui tem que ler uns 2 minutos depois de postar se não lá estão eles a chorar por não serem os primeiros :D
Da próxima já serás a primeira. Obrigada pelo comentário.

Tiago: A sério? 9 é só um número. E eu não estou a gozar. Eu não sei porque é que o 9 "diz" muito para ti.

Juliana Dindarova: Achas tu! E acho que fazes bem em regressar :D

Rui: Acredita no que quiseres.

Aqui está a última parte do capitulo.

...
- O que estão a fazer? - perguntou ele.
- O que é que vais fazer? - perguntou o Francisco.
- Tenho de fazer a "condição" da Diana.
E dizendo isto foi ter com a Alexandra e tentou beijá-la à força. No meio de muita cotovelada lá o Bernardo conseguiu cumprir a "condição" da Diana. Depois, sem dizer nada, saiu da garagem. O Francisco abraçou a Alexandra. Fora da garagem, a Diana e o Bernardo estavam a conversar. A Diana tinha visto tudo o que se tinha passado há minutos atrás na garagem.
- E agora, o que fazemos? - perguntou o Bernardo.
- Temos de os levar para casa se não os pais deles vão chamar a polícia.
- Parece que o Francisco e a Alexandra namoram.
A Diana olha para o Bernardo espantada.
- Então vamos levá-los para casa o mais depressa possível. - disse ela abrindo a porta da garagem.
A Diana entra na garagem e diz à Alexandra e ao Francisco:
- Podem ir para casa.
- O quê? - diz o Francisco sem acreditar.
- Foi o que ouviste, podem ir para casa mas não liguem à polícia.
- O quê? - perguntou zangado o Francisco.
- Nós não ligamos à polícia. - travou-o a Alexandra.
O Francisco olhou espantado para a Alexandra.
- O quê? Tu não vais...
- Não vamos ligar à polícia. - travou a Alexandra.
- Espero que não. Agora podem ir embora. - disse a Diana.
A Alexandra e o Francisco saíram da garagem e de seguida despediram-se do Bernardo que estava à porta. Eles iam embora seguidos pelo olhar da Diana e do Bernardo até estes não os conseguirem ver.

Está feito!
Pessoal, eu não gosto muito deste capitulo mas espero que vocês gostem. Espero.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

1ª parte do capitulo 30

Olá Pessoal! Tudo bem? Obrigado pelos 18 comentários parece que agora não sai do mesmo número :D
Enfim...chegou a parte que muitos de vocês estavam à espera...o romantismo. Mas atenção: também tem drama. Mas antes que tudo vamos às vossas perguntas.

Felipe: É verdade. Muito bem! Obrigado pelo comentário.

Afonso: Eu sei! Esforça-te! :D

Patrícia: Obrigada :)

Tiago: 9? Porque razão não seria um número fácil de "lembrar"? Só se não soubéssemos os números mas acho que sabemos todos. Afinal até te conheço.

Gustavo: Aprende-se bem? Então ensina-me tu se consegues me aturar :D Obrigado pelo comentário.

Rui: É verdade!

Juliana Dindarova: ahahah! é agora o romantismo oh senhora romântica.

GB: Obrigada pelo comentário! Para a próxima já serás. O que importa é que comentes :) e peço desculpa se não comento sempre no teu blog eu às vezes não consigo mas não sou pessoa de deixar de ler só se não gostar da história o que com a tua é difícil não gostar :)

Agora o capitulo. E antes de lerem eu queria que não achassem muito estranho o que escrevi. Eu própria para escrever esta parte do capitulo demorei mais de 2 dias o que não é normal em mim. Bem...aqui está.

Entretanto na garagem a Alexandra e o Francisco ainda estavam traumatizados com o que tinha acontecido.
- O que é que se passa com eles? Ficaram malucos?
A Alexandra não conseguiu falar, só chorava.
- Não te preocupes, nós vamos nos safar, além disso eles são só nossos colegas.
- Mas que se calhar são capazes de tudo. - disse ela a chorar.
- Não, eles não são capazes de tudo. - disse ele abraçando-a.
- Porque é que vieste? - perguntou ela deixando de o abraçar.
- Vim porque eu te ouvi a chorar.
- Não devias ter vindo, mesmo assim.
- Não. Eu vim porque tu estavas a chorar e eu gosto muito de ti e não gosto de te ver triste.
- O quê?
O Francisco aproxima-se da Alexandra e beija-a.
- Calma! Isto não pode ser. - disse a Alexandra sobressaltada.
- Porquê?
- Porque não pode.
Depois a Alexandra pensou um pouco e perguntou-lhe:
- É a sério?
O Francisco fez um sim com a cabeça.
Quando a Alexandra e o Francisco beijam-se, o Bernardo entra dentro da garagem. Os dois separam-se.
- O que estão a fazer? - perguntou ele.
- O que é que vais fazer? - perguntou o Francisco.
- Tenho de fazer a "condição" da Diana.

Está feito!
Pessoal eu vou ser sincera: eu não gosto desta parte do capitulo. Esta parte do capitulo dá-me a entender que a Alexandra é muito insegura e que o Francisco é um romântico incurável. Enfim... características que eu não aprecio muito nas pessoas na minha opinião.

Hoje postei mais tarde que o habitual (postei hoje às 22:30 e costumo postar duas horas mais cedo) porque amanhã não tenho aulas. Já agora muito boa sorte às pessoas do 12º ano :)

Comentem!

terça-feira, 14 de junho de 2011

Capitulo 29

Olá Pessoal! Tudo bem? O prometido é devido e por isso aqui está o capitulo. Obrigado pelos 18 comentários.Antes do capitulo vou responder às vossas "perguntas".

GB: A primeira a comentar é verdade. Pela primeira vez não é o Afonso. Obrigada :)

Afonso: Já não és o primeiro a comentar? Há sempre uma primeira vez para tudo não é?! Eu adoro embirrar contigo :D

Felipe: Pois não. Obrigado pelo comentário.

Patrícia: Pareces eufórica ao comentar ahahah! É assim tão lindo?! Obrigada pelo comentário.

Tiago: "Ok." Só dizes ok? Por momentos pensei que ias dizer outra coisa mas acho que não te conheço tão bem assim para ter a certeza. 9 meses não foi nada!

Gustavo: Pois sei, ando a aprender mas não me perguntes por verbos em Russo por favor. Eu ainda não decorei nada disso e perceber é um bocadinho difícil. Vocês é que sabem bem.

Ricardo: :D pena só ter um smile para "dizer". Enfim...

Juliana Dindarova: Fiz os possíveis para ter um pouco de romantismo agora se é pouco ou muito não sei. Mas tu conheces-me bem e sabes que muito romantismo não há. Tem drama é bom?! Mas eu não coloquei muito drama se não andavam todos já a chorar :D

Rui: Eu amo-te? De onde é que tu foste tirar isso? De ti? Que grande convencido que és! Não, eu não te amo, eu odeio-te ;)

Agora o capitulo:

O Francisco ao passar pela garagem ouve alguém a chorar e resolve ir lá ver. Abre a porta da garagem e vê a Alexandra sentada, encostada a uma parede a chorar. Ele não pensa duas vezes e vai ter com ela. Quando ela vê o Francisco a aproximar-se dela, ela corre para ele e abraça-o.
- Já pensava que ia morrer.
- O que é que aconteceu Alexandra?
Nesse momento entra a Diana na garagem e vê o Francisco com a Alexandra, abraçados.
- Como é que tu entraste cá? - perguntou a Diana ao Francisco.
- A porta estava encostada. Mas o que se passa aqui? E porque a Alexandra está a chorar?
- É só um joguinho.
- Tu estás a sentir-te bem? - perguntou o Francisco à Diana.
- Sim e agora vocês vão ficar trancados aqui. - disse ela, saindo e fechando a porta.
A Diana assim que fechou a porta da garagem foi ter com o Bernardo. Viu-o sentado, encostado a uma parede a dormir. A Diana foi acordá-lo.
- O que é que se passa? - perguntou ele, sobressaltado.
- Estragaste tudo. - disse ela zangada.
- O que é que te fiz? - perguntou ele a levantar-se.
- Parece que puseste uma isca para o tótó do Francisco entrar na garagem.
- Ele está lá?
- Sim.
- Agora como é que eu vou fazer a tua "condição"? - perguntou ele.
- Sei lá mas tens de a fazer porque se não eu vou contar o que sei a toda a turma. - respondeu a Diana.
O Bernardo começou a pensar no que iria fazer.

Está feito!
Comentem!

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Aviso sobre o próximo capitulo

Olá Pessoal! Tudo bem? Espero que sim.
Antes que tudo um bom resto de feriado às pessoas de Lisboa (Ricardo, Rui, Afonso...).
Quanto ao capitulo eu não o vou postar hoje. Amanhã eu posto outro capitulo mas hoje é um pouco complicado. Espero que compreendam. E amanhã eu PROMETO que posto o próximo capitulo.
Era isto que queria dizer.

Até amanhã Pessoal!

terça-feira, 7 de junho de 2011

Capitulo 27 e 28

Olá Pessoal! Tudo bem? Sim vocês viram bem, são dois capítulos inteiros pelo simples facto de o capitulo 28 ser pequeno. Bem, estes capítulos são um especial para todas as pessoas de Oeiras (Portugal) que não trabalham hoje e que lêem as histórias do blog.

Afonso: Sempre o primeiro. Já irrita Afonso :D

Felipe: Isso mesmo :D

Tiago: E tu será que ainda não percebeste que eu não quero falar contigo? Será tão dificil para ti perceber isso? Mesmo que fosse sobre o Guilherme ou não ou até mesmo sobre os rumores. Tiago tu queres levantar os assuntos do passado? Queres levantar tudo de novo? Responde-me sobre essa pergunta muito sinceramente.

Helena: Na verdade não merece mesmo.

Natasha: Para ti só tenho a dizer uma coisa: Какие странные вещи! Все секс!

Dimitry: Fica descansado que não estás amigo! ahahah!

Sónia: Pois.

Gustavo: Olá?Tudo bem? Quando tiveres no Messenger avisa ok? Eu gosto da tua história continua! é isto que tu escreveste.

Rui: É verdade! Boa vida a tua! :D Eu odeio-te o que é que estás aqui a fazer?! ahahah!

Capitulo 27

Entretanto com o Bernardo e a Alexandra.
- O que é que tu queres? - perguntou a Alexandra.
- É estranho uma coisa: eu próprio também não sei. Quem acabou por te raptar foi a Diana. - respondeu o Bernardo.
- O quê? Era para me raptar?
O Bernardo fez um sim com a cabeça.
- Porquê? - perguntou ela.
A Diana aparece e eles param de conversar.
- Bernardo, preciso de falar contigo. Deves te estar a perguntar desde que apareceste aqui. - disse a Diana.
Eles saíram da garagem e começaram a conversar.
- O que é que queres saber? - perguntou ela.
- Tu já a raptaste, já não tenho nada a fazer.
A Diana riu-se.
- Aí é que te enganas. Eu raptei a Alexandra tens razão mas tu tens de fazer uma coisa.
- O quê? - perguntou o Bernardo pensando que a Diana era maluca.
- Tu tens de a beijar.
- O quê?? - ele não estava a acreditar.
- É pegar ou largar. Se largares eu vou contar que tu e a Carolina já se beijaram. Se pegares fica descansado que eu não conto nada.
- Está bem. - rendeu-se.
A Diana sorria com a situação.

Capitulo 28

Entretanto a Carolina estava a falar com o Francisco sobre a Alexandra.
- Então, o que queres dizer? - perguntou a Carolina.
- Preciso de ajuda.
- Para quê?
- Para me ajudares com a Alexandra.
- Tu gostas da Alexandra? - perguntou a Carolina.
O Francisco fez um sim com a cabeça.
- Está bem eu ajudo-te com a Alexandra.
- Obrigado.
- Era só isso que queres falar?
- Sim. Obrigado.
- De nada.
O Francisco saiu da casa da Carolina.

Está feito!
No capitulo 27 o Bernardo rendeu-se. No capitulo 28 chegou a parte amorosa da história. As pessoas que me conhecem sabem que eu não consigo escrever muitos romantismos, ou seja, eu decidi juntar com drama para não parecer tão "pesado" em termos de romance. Isto tudo só para dar umas dicas do próximo capitulo que em princípio será postado na segunda (no feriado de Lisboa) e não neste fim de semana como costuma ser. Este fim de semana é um pouco difícil para eu conseguir postar.

Comentem!

sábado, 4 de junho de 2011

Capitulo 26

Olá Pessoal! Como correu o dia 1 de Junho? (Dia da criança). Eu pergunto isto às pessoas que tenham menos de 13 anos porque da minha parte foi um dia normal.Enfim... Obrigado pelos comentários.
Quero pedir uma coisa antes de começar com o Capitulo 26.
Ás vezes tenho notado que alguns capítulos têm erros ortográficos o que eu queria pedir a vocês é que quando lessem o capitulo e vissem algum erro que dissessem porque às vezes a escrever no PC tenho tendência a dar alguns erros sem me aperceber. Não tenham receio a dizer. Eu li o capitulo anterior antes de postar este capitulo e vi que o "acerca" estava com erro. Enfim...
Aqui está o Capitulo 26.

Passaram 20 minutos e a Alexandra foi para dentro da garagem. Estava muito escuro, não se via nada. Nesse momento, a porta da garagem fecha e ela fica trancada dentro da garagem. Quem a trancou foi a Diana que ainda estava à espera do Bernardo. O Bernardo pouco depois aparece e a Diana conta-lhe o que se passou na sua ausência. O Bernardo ouve com atenção e quando sabe que a Alexandra está trancada na garagem vai ter com ela.
- Olá!
A Alexandra estava a chorar.
- Porque é que tu queres falar comigo aqui?
- Calma, só quero cumprir uma "condição".
- Condição?
A Alexandra não queria acreditar no que lhe estava a acontecer.

Enquanto o Bernardo falava com a Alexandra na garagem, o Francisco estava a ir para casa da Carolina. Ele bateu à porta e ela abriu-a de seguida.
- Ah...olá Francisco. Que fazes aqui? Entra. - disse a Carolina.
O Francisco entrou.
- Preciso de falar contigo.
- De quem? Do quê? - perguntou a Carolina, fechando a porta e sentando-se com ele no sofá da sala.
- Da Alexandra.

Está feito! (a minha maldita frase de final do capitulo pensam vocês)
O Capitulo 26 acaba aqui.
Como é que acabará a "conversa" do Bernardo e da Alexandra? E o Francisco? Será que sabe alguma coisa da Alexandra?
Saberão no próximo capitulo!